LITERATURA INFANTOJUVENIL


A MÚSICA E OS LIVROS INFANTIS

Entender de música eu não entendo, mas gostar de música é outra história. Acho que não conheço sequer uma pessoa que não goste de música. E caso exista, é preciso fazer um plágio e cantar para ela aquele refrão: "quem não gosta de música, bom sujeito não é, é ruim da cabeça ou doente do pé".

Se para os adultos a música é fundamental, para as crianças isso é indiscutível. Pois a música "seduz" a criança, desde o berço, quando ouve a voz da mãe (ou outro adulto) ao ser embalada. Por instinto, o bebê, responde positivamente as percepções auditivas, pela repetição de um canto, com batidas dos pés no chão, pelas palmas ritmadas ou por uma dança.

É fácil perceber o prazer que as crianças sentem quando ouvem músicas, mas a elas é necessário apresentar a maior diversidade possível de canções; e aos adultos cabe essa tarefa.

Por sermos uma Nação marcada fortemente pela oralidade, os conteúdos musicais acabam sendo transmitidos de geração para geração e de uma maneira espontânea. A cultura brasileira é rica em jogos, brincadeiras, histórias, trava-línguas, parlendas, cantigas de roda, mnemonias, advinhações, que quando não têm música, são envolvidos em uma musicalidade genuína, existente nas palavras.

Quem não se lembra, por exemplo, dessa parlenda?

Cadê o toucinho que estava aqui?
O gato comeu.
Cadê o gato?
Foi para o mato.
Cadê o mato?
O fogo queimou.
Cadê o fogo?
A água apagou.
Cadê a água?
O boi bebeu.
Cadê o boi?
Foi amassar trigo.
Cadê o trigo?
A galinha espalhou.
Cadê a galinha?
Foi botar ovo.
Cadê o ovo?
O padre bebeu.
Cadê o padre?
Foi rezar missa.
Cadê a missa?
Acabou.
Cadê o povo da missa?
Passou por aqui... por aqui...por aqui...


Assim, preocupados com a ludicidade das crianças e o resgate de brincadeiras e músicas infantis, alguns autores de literatura infantil, têm publicado livros como:

TÍTULO
AUTOR
EDITORA
Atirei o pau no gato Edmir Perroti Paulinas
O cravo brigou com a rosa Edmir Perroti Paulinas
Enquanto seu lobo não vem Edmir Perroti Paulinas
Ciranda, cirandinha Edmir Perroti Paulinas
Dona aranha Mônica Haibara FTD
O sapo não lava o pé Mônica Haibara FTD
Jacaré Mônica Haibara FTD
Pombinha branca Mônica Haibara FTD
A barata diz que tem Mônica Haibara FTD
Fui morar numa casinha Mônica Haibara FTD
Indiozinho Mônica Haibara FTD
O livro do trava-língua Ciça Nova Fronteira
O que é o que é 1 Ruth Rocha Quinteto Editorial
Sua alteza a divinha Ângela Lago RHJ
10 adivinhas picantes Ângela Lago RHJ
Uni duni e tê Ângela Lago Compor


Mini-glossário:
Trava-línguas: modalidade de parlenda, em prosa e verso, ordenada de tal forma que é difícil pronunciá-la. Ex: Iara amarra a arara rara a rara arara de Araraquara.
Parlenda: rimas infantis, em versos de cinco ou seis sílabas. Ex: Hoje é domingo do pé de cachimbo...
Mnemonias: do grego menominikós (memória). Ex: um, dois, feijão com arroz; três, quatro..
.


   414 Leituras


Saiba Mais





Próximo Ítem

author image
BEBETECA: UMA MATERNIDADE DE LEITORES
Março/2004

Ítem Anterior

author image
POESIA INFANTO-JUVENIL NO BRASIL
Janeiro/2004



author image
SUELI BORTOLIN

Doutora e Mestre em Ciência da Informação pela UNESP/ Marília. Professora do Departamento de Ciências da Informação do CECA/UEL - Ex-Presidente e Ex-Secretária da ONG Mundoquelê.