BIBLIOCANTOS


MAIOR ABANDONADO/BIBLIOTECÁRIO ESCOLAR ABANDONADO

 

Maior Abandonado

 

Cazuza

 

Eu tô perdido
Sem pai nem mãe

Bem na porta da tua casa

Eu tô pedindo

A tua mão

E um pouquinho do braço

 

Migalhas dormidas do teu pão

Raspas e restos

Me interessam

Pequenas porções de ilusão

Mentiras sinceras me interessam

Me interessam, me interessam

 

Eu tô pedindo

A tua mão

Me leve para qualquer lado

Só um pouquinho

De proteção

Ao maior abandonado

 

Teu corpo com amor ou não

Raspas e restos me interessam

Me ame como a um irmão

Mentiras sinceras me interessam

Me interessam

 

Migalhas dormidas do teu pão

Raspas e restos

Me interessam

Pequenas poções de ilusão

Mentiras sinceras me interessam

Me interessam

 

Estou pedindo

A tua mão

Me leve para qualquer lado

Só um pouquinho

De proteção

Ao maior abandonado

Bibliotecário Escolar Abandonado

 

Fernando Modesto

 

Bibliotecário perdido

Sem pai nem mãe

Bem na biblioteca da escola

Eu tô no limbo

Na Educação

É a cultura do largado

 

Carreira adormecida na Administração

Vagas e protestos

O que oferecem

Bibliotecas no CEU de ilusão

Promessas políticas não interessam

Não interessam

 

Eu tô desiludido

Estou na mão

Empurrado para qualquer lado

Nem um pouquinho

De atenção
Ao bibliotecário abandonado

 

Eu dedico com amor pra profissão

Capas e estantes não bastam

Mas rede de informação

Políticas bibliotecárias que interessam

Que interessam

 

Carreiras perdidas na Educação

Capas e estantes

Não interessam

Bibliotecário no CEU é desilusão

Cantilenas políticas não interessam

Não interessam

 

Estou no limbo

Na Educação

Joguete para qualquer lado

Só num purgatório

Sem atenção
Ao bibliotecário escolar abandonado

 

Autor: Fernando Modesto

   23 Leituras


author image
FERNANDO MODESTO

Bibliotecário e Mestre pela PUC-Campinas, Doutor em Comunicações pela ECA/USP e Professor do departamento de Biblioteconomia e Documentação da ECA/USP.