BIBLIOCANTOS


O QUE É, O QUE É?/BIBLIO O QUÊ, BIBLIO O QUÊ?

O que é a vida

O Que É, O Que É?

Gonzaguinha

 

Eu fico

Com a pureza

Da resposta das crianças

É a vida, é bonita

E é bonita...

 

Viver!

E não ter a vergonha

De ser feliz

Cantar e cantar e cantar

A beleza de ser

Um eterno aprendiz...

 

Ah meu Deus!

Eu sei, eu sei

Que a vida devia ser

Bem melhor e será

Mas isso não impede

Que eu repita

É bonita, é bonita

E é bonita...

 

E a vida!

E a vida o que é?

Diga lá, meu irmão

Ela é a batida

De um coração

Ela é uma doce ilusão

Hê! Hô!...

 

E a vida

Ela é maravilha

Ou é sofrimento?

Ela é alegria

Ou lamento?

O que é? O que é?

Meu irmão...

 

Há quem fale

Que a vida da gente

É um nada no mundo

É uma gota, é um tempo

Que nem dá um segundo...

 

Há quem fale

Que é um divino

Mistério profundo

É o sopro do criador

Numa atitude repleta de amor...

 

Você diz que é luta e prazer

Ele diz que a vida é viver

Ela diz que melhor é morrer

Pois amada não é

E o verbo é sofrer...

 

Eu só sei que confio na moça

E na moça eu ponho a força da fé

Somos nós que fazemos a vida

Como der, ou puder, ou quiser...

 

Sempre desejada

Por mais que esteja errada

Ninguém quer a morte

Só saúde e sorte...

 

E a pergunta roda

E a cabeça agita

Eu fico com a pureza

Da resposta das crianças

É a vida, é bonita

E é bonita...

Biblio o Que, Biblio o Que?

Fernando Modesto

 

Eu fico

Com a certeza

Da resposta das bibliotecas

É a biblio, é teconomia

E é bonita...

 

Saber!

E não ter a vergonha

De ser feliz

Informar e informar e Informar

É a beleza de ser

Um bibliotecário que diz...

 

Ah meu Deus!

Reconhecei, já sei

Que a biblio devia ser

Bem melhor e será

Mas isso não impede

Que eu repita

É biblio, é teconomia

E é bonita...

 

E a biblio!

E a biblio o que é?

Diga lá, meu irmão

Ela é a ciência

De uma informação

Ela é da área de documentação

Hê! Hô!...

 

E a biblio

Ela é maravilha

Ou é encantamento?

Ela organiza

o conhecimento?

O que é? O que é?

Meu irmão...

 

Há quem fale

Que a biblio pra gente

É uma fonte do mundo

É um registro de um tempo

Recuperável em dado segundo...

 

Há quem fale

Que é um serviço

Sério e profundo

É o registro do criador

Numa tabela completa de descritor...

 

Você diz que é labuta e prazer

Ele diz que a biblio é saber

Ela diz que melhor é dizer

Pois indexada não é

E o verbo é descrever...

 

Eu só sei que confio na bibliotecária

E na bibliotecária eu ponho a força da fé

Somos nós que fazemos a biblio

Como der, ou puder, ou quiser...

 

 

Sempre consultada

Por mais que esteja depreciada

Ninguém quer um recorte

 fonte que resolve...

 

E a pergunta foda

Na cabeça agita

Eu fico com a certeza

Da resposta das bibliotecas

É a biblio, é teconomia

E é bonita...

 

Autor: Fernando Modesto

   24 Leituras


author image
FERNANDO MODESTO

Bibliotecário e Mestre pela PUC-Campinas, Doutor em Comunicações pela ECA/USP e Professor do departamento de Biblioteconomia e Documentação da ECA/USP.