BIBLIOCANTOS


O TEU CABELO NÃO NEGA/O TEU FORMATO NÃO NEGA

Cabelo não nega

O Teu Cabelo Não Nega

Lamartine Babo

 

O teu cabelo não nega, mulata,

Porque és mulata na cor,

Mas como a cor não pega, mulata,

Mulata eu quero o teu amor.

 

Tens um sabor bem do Brasil;

Tens a alma cor de anil;

Mulata, mulatinha, meu amor,

Fui nomeado teu tenente interventor.

 

Quem te inventou, meu pancadão

Teve uma consagração.

A lua te invejando faz careta,

Porque, mulata tu não és deste planeta.

 

Quando, meu bem, vieste à Terra,

Portugal declarou guerra.

A concorrência então foi colossal:

Vasco da Gama contra o batalhão naval.

O Teu Formato Não Nega

Versão: Fernando Modesto

 

O teu formato não nega, descritiva,

Porque és descritiva no valor,

Mas só valor não recupera, descritiva,

Descritiva eu quero ser o teu catalogador.

 

Tens um pontuado bem bibliográfico viu;

Tens no MARC etiquetas mil;

Descritiva, toda certinha, meu marcador,

Foi no formato estruturado seu esplendor.

 

 

Quem te detalhou, minha catalogação

Tem uma representação.

A web te invejando faz metadata,

Porque, descritiva tu não és mais de

papeleta.

 

Quando, meu bem, aplicaste à Biblioteca,

Panizzi começou com toda regra.

A melhoria do catálogo foi colossal:

Criador da trama agora na documentação é  principal.

 

Autor: Fernando Modesto

   24 Leituras


author image
FERNANDO MODESTO

Bibliotecário e Mestre pela PUC-Campinas, Doutor em Comunicações pela ECA/USP e Professor do departamento de Biblioteconomia e Documentação da ECA/USP.