BIBLIOCANTOS


VELA ABERTA/BIBLIOTECA ABERTA

 

Vela Aberta

Walter Franco

 

Lá vai uma vela aberta

Se afastando pelo mar

Branca visão que desperta

Anseios de navegar

Meus olhos seguem a vela

Pela vastidão do mar

Ainda se torna mais bela

Na expressão do teu olhar

Expressão vaga e perdida

Que eu nem sei como explicar

Nela vejo refletida

Toda beleza do mar

Quero os horizontes novos

Que ele vai me ofertar

Sou irmão dos outros povos

Que estão para além do mar

Biblioteca Aberta

versão Fernando Modesto

 

Lá há uma biblioteca aberta

Se dedicando ao disseminar

Uma informação que desperta

Desejos de pesquisar

Meus olhos invadem a biblioteca

Sua coleção para usar

Ainda se torna mais ampla

Na expressão do meu buscar

Documentação ampla e adormecida

Que ninguém sabe explicar

Nela vejo contida

Toda sapiência a informar

Quero os nobres metadados

Destes conteúdos a me ofertar

Publicação dos outros povos

Que estão para alguém consultar

Autor: Fernando Modesto

   82 Leituras


author image
FERNANDO MODESTO

Bibliotecário e Mestre pela PUC-Campinas, Doutor em Comunicações pela ECA/USP e Professor do departamento de Biblioteconomia e Documentação da ECA/USP.