BIBLIOCANTOS


TRADUZIR-SE/CONECTAR-SE

Conectar-se

TRADUZIR-SE

Ferreira Gullar

 

Uma parte de mim

é todo mundo

outra parte é ninguém:

fundo sem fundo.

 

Uma parte de mim

é multidão:

outra parte estranheza

e solidão.

 

Uma parte de mim

pesa, pondera

outra parte

delira.

 

Uma parte de mim

almoça e janta:

outra parte

se espanta.

 

Uma parte de mim

é permanente;

outra parte

se sabe de repente.

 

Uma parte de mim

é só vertigem;

outra parte,

linguagem.

 

Traduzir-se uma parte

na outra parte

– que é uma questão

de vida ou morte –

será arte?

CONECTAR-SE

Versão: Fernando Modesto

 

Uma parte de mim bibliotecário

serve todo mundo

outra parte é alguém:

buscando seu próprio assunto.

 

Uma parte de mim bibliotecário

dissemina informação:

outra parte estranha

é inescrutável documentação.

 

Uma parte de mim bibliotecário

coleta, indexa

outra parte

cotidiana reza.

 

Uma parte de mim bibliotecário

classifica e cataloga:

outra parte

se despontua.

 

Uma parte de mim bibliotecário

É link persistente;

outra parte

é contradição vivente.

 

Uma parte de mim bibliotecário

é só linguagem (documentária);

outra parte

semântica solitária.

 

Conectar-se uma parte bibliotecária na outra parte humana

– que é uma conexão de existência e competências –

será linked life?

Autor: Fernando Modesto

   145 Leituras


author image
FERNANDO MODESTO

Bibliotecário e Mestre pela PUC-Campinas, Doutor em Comunicações pela ECA/USP e Professor do departamento de Biblioteconomia e Documentação da ECA/USP.