BIBLIOCANTOS


HARMONIA/BIBLIOTECONOMIA

 

Harmonia

Sá e Guarabyra

Composição: Sá/Guarabyra

 

Como um bicho da rua pode ter

A alegria da rua pra morar

Como aquele que não te pode ter

Mas te tem nos pedaços que encontrar

Entre o povo apressado na estação

Tem a felicidade de um olhar

Um momento qualquer de emoção e harmonia

 

 

Uma noite se faz de escurecer

Madrugada se faz de clarear

Mas a luz no escuro faz nascer

Todo brilho da noite seu Luar

De manhã o escuro ao morrer

Vai nos mudar de dia e de prazer

E é assim que a gente vai viver em harmonia

 

 

Harmonia, Harmonia, Harmonia, Harmonia

 

Harmonia é ver o sol nascer

Com o brilho da lua ainda lá

Harmonia é a rua e é você

É a luz do escuro no olhar

Que desejo tão fácil de te ter

Que presente difícil de ganhar

Mas a sina do homem procurar harmonia

 

 

Harmonia é ver o sol nascer

Com o brilho da lua ainda lá

Harmonia é a rua e é você

É a luz do escuro no olhar

Que desejo tão fácil de te ter

Que presente difícil de ganhar

Mas a sina do homem procurar harmonia

 

 

Harmonia, Harmonia, Harmonia, Harmonia

Biblioteconomia

 

Versão Fernando Modesto

 

Uma ciência que atua em prol do ser

A alegria pura por disseminar

Para aquele que ignora onde obter

Mas tem anseios de buscar

Entre o trabalho na documentação

Tem a atividade de organizar

O conhecimento e qualquer informação é biblioteconomia

 

Uma mente se faz de conhecer

Descoberta só faz é clarear

Mas se a luz no escuro faz florescer

Todo brilho de ideia  a iluminar

O ser obscuro ao morrer

Vai mudar de vida é com saber

E é assim que a gente vai renascer em biblioteconomia

 

Biblioteconomia, Biblioteconomia, Biblioteconomia, Biblioteconomia

 

Biblioteconomia é ser farol a prover

Caminho de acesso pra chegar lá

Biblioteconomia é alma e é você

É a luz da cultura a germinar

Seu desejo dócil é responder

E a obrigação difícil o preservar

Pra sina do homem procurar biblioteconomia

 

Biblioteconomia é ver o humano crescer

Com o brilho da vida toda lá

Biblioteconomia é razão e é você

É a fonte segura a consultar

Seu desejo dócil o de atender

E a obrigação difícil de mediar

Pra sina do homem recuperar biblioteconomia

 

Biblioteconomia, Biblioteconomia, Biblioteconomia, Biblioteconomia

Autor: Fernando Modesto

   26 Leituras


author image
FERNANDO MODESTO

Bibliotecário e Mestre pela PUC-Campinas, Doutor em Comunicações pela ECA/USP e Professor do departamento de Biblioteconomia e Documentação da ECA/USP.