BIBLIOCANTOS


EU SOU TERRÍVEL/USUÁRIO TERRÍVEL

 

Eu Sou Terrível

Roberto Carlos

 

 

Eu sou terrível

E é bom parar

Com esse jeito de provocar

Você não sabe

De onde venho

O que eu sou

Nem o que tenho

 

Eu sou terrível

Vou lhe dizer

Que ponho mesmo

Pra derreter

Estou com a razão no que digo

Não tenho medo nem do perigo

Minha caranga é máquina quente

 

Eu sou terrível

E é bom parar

Porque agora vou decolar

Não é preciso nem avião

Eu vôo mesmo aqui no chão

 

Eu sou terrível

Vou lhe contar

Não vai ser mole

Me acompanhar

Garota que andar do meu lado

Vai ver que eu ando mesmo apressado

Minha caranga é máquina quente

 

Eu sou terrível, eu sou terrível...

 

Usuário Terrível

Versão:  Fernando Modesto

 

 

Usuário terrível

E vou contar

Com seu jeito de vandalizar

Ninguém sabe

De onde veio

O que aprontou

Em todo acervo

 

Usuário terrível

Vou lhe dizer

Coloca mesmo

Biblioteca a tremer

Estou com a razão no que digo

Essa pessoa é perigo

Sua cafanga é sina delinqüente

 

Usuário terrível

E é bom de zoar

Porque adora item estragar

Não tem cuidado com a coleção

Detona mesmo a documentação

 

Usuário terrível

Vou te contar

Não pode dar mole

Pra não dançar

Bibliotecário deve estar desconfiado

Ao ver esse usuário andando apressado

Sua cafanga é sina delinqüente

 

Usuário terrível, usuário terrível

 

Autor: Fernando Modesto

   20 Leituras


author image
FERNANDO MODESTO

Bibliotecário e Mestre pela PUC-Campinas, Doutor em Comunicações pela ECA/USP e Professor do departamento de Biblioteconomia e Documentação da ECA/USP.