CRÔNICAS E FICÇÃO


MEU SANGUE

Sou tinta.

Sou de tinta.

 

Escrevo, imprimo,

impresso.

Minhas impressões

registradas

na vida.

 

Faço história,

marco e desmarco

minha passagem.

Não só passageiro.

Não só miragem.

 

Meu suor é tinta,

como é tinta minha lágrima.

 

Mais tinta na saliva

que tenta

inscrever

ideias, conceitos, concepções,

opiniões,

pela fala,

pela voz.

 

Presente e passado.

A voz; avós.

A voz; e-voz.

 

Uma tinta sem registro,

impalpável,

mas corpo-voz;

memória-voz;

registro-voz.

 

Minha vida impressa,

indelével.

 

Meu registro,

minha marca,

minha voz.

 

Enfim,

fiz-me voz,

fiz-me tinta;

Voz-Tinta-História.

Autor: Oswaldo Francisco de Almeida Junior

   119 Leituras


author image
OSWALDO FRANCISCO DE ALMEIDA JÚNIOR

Professor associado do Departamento de Ciência da Informação da Universidade Estadual de Londrina. Professor do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da UNESP/Marília. Doutor e Mestre em Ciência da Comunicação pela ECA/USP. Professor colaborador do Programa de Pós-Graduação da UFCA- Cariri - Mantenedor do Site.