GERAL


CADERNOS DESAPARECIDOS DE DARWIN RETORNAM A CAMBRIDGE


Dois cadernos de notas que pertenciam ao naturalista britânico Charles Darwin (1809-1882) retornaram à Universidade de Cambridge, no Reino Unido, quase duas décadas após terem desaparecido. Eles ressurgiram em 9 de março em uma sacola rosa, deixada anonimamente em uma área sem câmeras próximo à entrada da biblioteca da instituição. Dentro havia um envelope marrom com a mensagem impressa: “Bibliotecária, feliz Páscoa”. Os dois cadernos estavam praticamente intactos nas caixas originais. Há alguns meses a universidade lançou um apelo por informações sobre o paradeiro das obras, nas quais Darwin registrou o raciocínio que o levou a desenvolver a teoria da evolução, base da biologia moderna. “Meu sentimento de alívio pelo retorno seguro dos blocos de notas é profundo e quase impossível de expressar em palavras”, disse Jessica Gardner, bibliotecária da Universidade de Cambridge, em comunicado divulgado no site da instituição. A polícia de Cambridgeshire e a Interpol investigam o sumiço e o reaparecimento das obras, que serão expostas gratuitamente ao público em julho.


Fonte: PESQUISA FAPESP, n. 315, p.14, maio de 2022

   158 Leituras


Próximo Ítem

author image
O PESO DA MÁ CONDUTA ACADÊMICA NA POLÍTICA ALEMÃ
Março/2023

Ítem Anterior

author image
ACUSADO DE ASSÉDIO SEXUAL, BIÓLOGO RENUNCIA NO MIT
Janeiro/2023



author image
OSWALDO FRANCISCO DE ALMEIDA JÚNIOR

Professor associado do Departamento de Ciência da Informação da Universidade Estadual de Londrina. Professor do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da UNESP/Marília. Doutor e Mestre em Ciência da Comunicação pela ECA/USP. Professor colaborador do Programa de Pós-Graduação da UFCA- Cariri - Mantenedor do Site.