GERAL


WIKIVERSIDADE QUER SER TÃO POPULAR QUANTO WIKIPEDIA

  • Autor não informado
  • Janeiro/2008

Universidade virtual e gratuita não exige doutorado dos professores. Projeto já superou recentemente os 12 mil estudantes.

 

A Wikiversity, projeto educativo da Wikipedia, é uma universidade virtual e gratuita na qual não é preciso ter um doutorado para dar aulas e que, segundo seus organizadores, em breve será tão popular como a conhecida enciclopédia on-line.

 

A Wikiversity – ou Wikiversidade – superou recentemente os 12 mil “estudantes" e usuários registrados e já conta com mais de 4.500 projetos de aprendizagem, mas os próprios organizadores reconhecem que é praticamente impossível conhecer os números exatos.

 

"Não há recursos para dar dados de usuários porque mudam a cada minuto", disse Sandra Ordoñez, porta-voz da fundação Wikimedia, a ONG que está por trás da Wikipedia. "Como outros projetos wiki, a Wikiversidade trabalha sobre a base que, quanto mais gente contribui, melhor funciona." "Por enquanto não é tão popular como Wikipedia, mas chegará a ser", acrescentou.

 

Aqui qualquer pessoa com acesso à internet pode criar conteúdos didáticos como exames ou fóruns de discussão e corrigir artigos já existentes, da mesma forma que ocorre na Wikipedia.

 

O aumento de participantes evitará, além disso, que os projetos educativos fiquem sem finalização se algum professor ou editor o abandonar, um dos principais problemas enfrentados por esta universidade virtual.

 

"Sempre há muitas pessoas colaborando no mesmo projeto portanto, se alguém o deixa, outro retoma o curso", explicou Ordoñez. Entre os mais demandados estão os cursos de Humanidades, mas a tecnologia "também atrai muita gente".

 

Um dos principais editores de conteúdos de Biologia é John William Schmidt, um biólogo americano que se define como fanático da tecnologia e que colaborou com a Wikiversidade desde o seu começo.

 

"No último ano dediquei um monte de tempo à Wikiversidade... Talvez milhares de horas!", confessou Schmidt. "A maioria das páginas que criei tratam sobre Microbiologia, mas também publiquei muitos projetos educativos tecnológicos."

 

"Comecei a fazer propostas para a Wikiversidade em 2005" explicou Schmidt, cuja motivação era a de "criar um entorno virtual sem as limitações da Wikipedia e outros projetos do grupo como Wikibooks", uma coleção virtual de livros de texto e conteúdo livre.

 

Na Wikiversidade não só há material didático tradicional como livros ou artigos, mas também há atividades para ensinar as pessoas como aprender, explicou Schmidt. Por exemplo, um curso instrui sobre como programar videogames, enquanto outro explica detalhadamente como limpar um vaso sanitário da maneira mais eficiente (em oito passos e com extensa bibliografia).

 

Na versão em inglês da Wikiversidade, alguns dos cursos mais populares são os de cinematografia, utilizados por muitos estudantes para preparar o acesso às competitivas escolas de cinema americanas.

 

Algumas universidades não virtuais dos EUA também estão experimentando a oferta de cursos gratuitos online, mas sem a liberdade que oferece a Wikiversidade. O Instituto Tecnológico de Massachusetts (MIT, na sigla em inglês), por exemplo, distribui cerca de mil cursos gratuitos na internet, mas os usuários não podem modificar os conteúdos e os direitos autorais de propriedade intelectual são muito mais estritos que na Wikiversidade.

 

O MIT não concede titulação aos estudantes de seus cursos gratuitos na internet, algo que a Wikiversidade também não faz. "Há gente que está propondo que concedamos algum tipo de título", disse Ordoñez. "Por enquanto não vamos fazê-lo mas no futuro... Quem sabe."

Fonte: Clique Aqui
Divulgado por Zaira Regina Zafalon – Enviado para “bib_virtual” em 15/08/2007

   6 Leituras


author image
OSWALDO FRANCISCO DE ALMEIDA JÚNIOR

Professor associado do Departamento de Ciência da Informação da Universidade Estadual de Londrina. Professor do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da UNESP/Marília. Doutor e Mestre em Ciência da Comunicação pela ECA/USP. Professor colaborador do Programa de Pós-Graduação da UFCA- Cariri - Mantenedor do Site.