GERAL


COREIA DO SUL ANUNCIA PLANO DE 5 ANOS PARA MELHORAR AS BIBLIOTECAS PÚBLICAS


SEUL, 24 Jan. (Korea Bizwire) — Bibliotecas públicas na Coréia do Sul implementarão a tecnologia de inteligência artificial (IA) para fornecer serviços mais inteligentes, projetados para atender a várias demandas, incluindo procura de emprego, assistência a crianças, saúde e outras necessidades.

As instalações das bibliotecas serão melhoradas para garantir a acessibilidade para pessoas com deficiência, enfermos e militares, bem como idosos, mulheres grávidas e famílias com crianças pequenas.

As bibliotecas passarão por uma série de reformas para irem além de suas funções originais, para atuarem como uma plataforma para um envolvimento mais próximo entre várias comunidades.

O Comitê Presidencial de Política de Informação das Biblioteca e o Ministério da Cultura, Esporte e Turismo anunciaram conjuntamente o terceiro plano quinquenal para bibliotecas públicas na quarta-feira.

O novo plano defende a inclusão, a inovação do espaço e a democracia da informação como os três valores centrais, com base nos quais surgiram quatro objetivos estratégicos, 13 tarefas principais e 36 subtarefas.

O plano visa adicionar 426 bibliotecas públicas às atuais 1.042 bibliotecas do país até 2023. O governo também planeja construir 762 minibibliotecas adicionais para complementar as atuais 6.058 minibibliotecas. 

O governo também está estabelecendo a meta de ter 2,5 livros disponíveis por cidadão, expandindo os 2,03 livros anteriores. 

"Vamos realizar devidamente a tarefa de construir bibliotecas públicas que possam acomodar o crescimento saudável de indivíduos e comunidades", disse Shin Ki-nam, presidente do comitê presidencial.

"No centro do novo plano está a intenção de garantir o acesso de todos os cidadãos, independentemente de seu status", disse Lee Sang-bok, diretor da Associação de Bibliotecas da Coreia.

Com base no novo plano, as bibliotecas serão definidas como plataformas para educar o futuro potencial civil necessário para lidar com a Quarta Revolução Industrial, oferecendo vários programas sobre humanidades, cultura e arte.

Para aqueles que têm dificuldades em visitar bibliotecas devido ao tempo e espaço limitados, as bibliotecas públicas oferecerão serviços aprimorados de informações on-line, bem como pacotes de serviços inteligentes projetados para se adequarem ao estilo de vida de cada visitante.

As bibliotecas desenvolverão serviços com base nos estudos e na demanda de visitantes, usando tecnologia de inteligência artificial (AI) para fornecer serviços de curadoria eficazes. 

As bibliotecas especializadas oferecerão serviços estendidos de previsão meteorológica, médica e pública.

A Biblioteca Nacional da Coreia fortalecerá sua função como biblioteca representativa da Coreia do Sul, enquanto a Biblioteca da Assembleia Nacional oferecerá serviços de informação legislativa ampliados.

A Biblioteca da Suprema Corte da Coreia fornecerá serviços aprimorados de informações jurídicas.

O novo plano atenderá às demandas de serviço nas comunidades locais e reforçará o papel das bibliotecas regionais por meio de projetos conjuntos com autoridades regionais relacionadas.

O plano também buscará resolver a desigualdade de informações advindas do envelhecimento, da internacionalização e do desenvolvimento de TI.

Ferramentas otimizadas serão desenvolvidas para medir a desigualdade em cada biblioteca e sessões de educação serão realizadas para minimizar a lacuna de informação.

Cafés e lounges serão instalados para garantir a disponibilidade de espaço e também servirão como abrigos durante desastres naturais.

Além disso, os princípios de design universal serão aplicados a todas as instalações para a conveniência de pessoas com deficiência, idosos, gestantes e famílias com crianças pequenas.

Em termos de serviços, as bibliotecas se conectarão com agências sociais que oferecem cursos sobre cultura/humanidades, programas de assistência infantil e assistência de emprego.

Serviços especiais para coreanos que residem no exterior, bem como para famílias multiculturais, também serão expandidos.

H. M. Kang (hmkang@koreabizwire.com)

Tradução: Adriano Lopes; revisão: Maria Emilia Pecktor de Oliveira.


Autor: H. M. Kang
Fonte: Clique Aqui
Divulgado por CRB9 – Enviado para CRB9 em 13/02/2019

   72 Leituras


Sem Próximos Ítens

Ítem Anterior

author image
COMPORTAMENTO INADEQUADO DE REVISOR
Setembro/2019



author image
OSWALDO FRANCISCO DE ALMEIDA JÚNIOR

Professor associado do Departamento de Ciência da Informação da Universidade Estadual de Londrina. Professor do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da UNESP/Marília. Doutor e Mestre em Ciência da Comunicação pela ECA/USP. Professor colaborador do Programa de Pós-Graduação da UFCA- Cariri - Mantenedor do Site.