GERAL


CNPQ VAI INVESTIGAR FRAUDES

  • Autor não informado
  • Outubro/2012

Sabine Riguetti

 

Comitê vai apurar má conduta científica

 

O CNPq, principal agência de financiamento à ciência do país, deu a largada nas atividades de um comitê criado internamente para avaliar casos de má conduta científica.

 

O grupo da Comissão de Integridade na Atividade Científica, que tem cinco cientistas, já tem trabalho para avaliar: são quatro denúncias.

 

"São basicamente denúncias de plágio", diz Paulo Sérgio Lacerda Beirão, coordenador da comissão e diretor de Ciências Agrárias, Biológicas e da Saúde do CNPq.

 

Os casos chegaram ao CNPq logo após a criação da comissão, em outubro. A maioria delas veio em nome do próprio Beltrão, já que o órgão ainda não tem um canal oficial para recebê-las.

 

O grupo vai analisar os quatro casos usando , por exemplo, bases de dados como a plataforma Lattes, que traz os currículos com a formação e a produção de todos os cientistas do país.

 

Decidido se o caso é fruto de má conduta ou não, a tarefa será definir a "pena" ao cientista fraudador. Ela pode variar entre advertências e punições, como corte de bolsas e devolução de recursos.

 

"E podemos mandar um aviso à instituição a qual o cientista é vinculado".

 

O anúncio de que o CNPq teria um grupo para analisar má conduta veio após a divulgação de uma fraude científica pela Folha em março de 2011, envolvendo um cientista da Unicamp que tinha apoio financeiro do CNPq.

 

Também no ano passado, a instituição divulgou um manual de ética com 21 diretrizes aos cientistas.

 

Antes do comitê fixo, um novo grupo de avaliação era criado a cada denúncia. Mas, desde 2005, o CNPq já avalia as informações disponibilizadas pelos cientistas na plataforma Lattes.

 

Mesmo assim, alguns deslizes passaram. Um deles envolveu a presidente Dilma Rousseff, em 2009. O currículo dela mostrava um título de mestrado nunca concluído.

Fonte: Folha de São Paulo, p.C5, 02 de julho de 2012


author image
OSWALDO FRANCISCO DE ALMEIDA JÚNIOR

Professor associado do Departamento de Ciência da Informação da Universidade Estadual de Londrina. Professor do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da UNESP/Marília. Doutor e Mestre em Ciência da Comunicação pela ECA/USP. Professor colaborador do Programa de Pós-Graduação da UFCA- Cariri - Mantenedor do Site.