GERAL


DETENTAS PODERÃO TER REDUÇÃO DE PENA EM TROCA DE LEITURA EM MATO GROSSO

  • Autor não informado
  • Setembro/2014

A cada livro lido, quatro dias a menos na pena. Este é o incentivo que as detentas da Cadeia Pública de Colíder, distante 648 km de Cuiabá, estão recebendo para que se dediquem à leitura. Até uma campanha de arrecadação de livros foi feita pela comarca do município para conseguir mais exemplares para a biblioteca da cadeia.

 

A campanha pretende beneficiar cerca de 60 detentas por meio do Programa Remição pela Leitura na Prisão, da Corregedoria Geral da Justiça de Mato Grosso, e consequente reinserção social. Na cadeia pública da cidade estão detidas 62 mulheres, sendo apenas 18 condenadas e 42 com prisão provisória. Para a campanha pode ser doado qualquer tipo de obra e qualquer quantidade de livros por qualquer pessoa.

 

As mulheres terão de 21 a 30 dias para ler um livro e, ao final deste período, terão que escrever uma resenha de próprio punho sobre o assunto, que será avaliada por professora da rede estadual de Colíder e por uma assistente social. Depois do livro lido, resenhado e avaliado, a detenta poderá ter a diminuição de quatro dias de sua pena.

 

O projeto prevê que cada presa poderá ler até 12 obras, com isso ela terá a oportunidade de retirar da sua pena até 48 dias, no prazo de um ano, conforme consta do Provimento 24/2013 da CGJ. Segundo a juíza Paula Saide Biagi Messen Mussi Casagrande, da Comarca de Colíder, o objetivo é montar uma biblioteca na unidade prisional. Porém, ela destaca que faltam computadores, cadeiras, dentre outros objetos, para a biblioteca. Dessa forma, inicialmente, as detentas irão ler os livros dentro das celas.

 

“A campanha também tem a finalidade de preparar a reeducanda para o convívio social e a reinserção dela na sociedade. Acreditamos que através da leitura é possível mudar essa realidade e oportunizar novas chances”, afirma a magistrada. O diretor da Cadeia Pública de Colíder, Julio César Silva Pereira, disse que deverá ser realizada uma reunião no próximo dia 25 para definir o mês que iniciará o projeto na unidade.

 

As doações podem ser feitas na própria cadeia, no Fórum da cidade, na Defensoria Pública e na Promotoria de Justiça. Também são pontos de arrecadação dois supermercados, sendo um localizado na Avenida Marechal Rondon, no Centro, e o outro,  na Avenida Machado de Assis, no Bairro Nossa Senhora da Guia.

 

G1 - 24/08/2014

Fonte: Clique Aqui

   11 Leituras


author image
OSWALDO FRANCISCO DE ALMEIDA JÚNIOR

Professor associado do Departamento de Ciência da Informação da Universidade Estadual de Londrina. Professor do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da UNESP/Marília. Doutor e Mestre em Ciência da Comunicação pela ECA/USP. Professor colaborador do Programa de Pós-Graduação da UFCA- Cariri - Mantenedor do Site.