DIVERSOS


  • Diversos

A CHAPA ANCIB

COMPROMISSO E PARTICIPAÇÃO COLETIVA NOS PLANOS ACADÊMICO E POLÍTICO DA PESQUISA E DA PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO

A ANCIB, nos seus 14 anos de existência, vem firmando seu caráter de instância de representação e atuação acadêmica e política no campo da Pós-Graduação e da Pesquisa em Ciência da Informação. Desde sua criação, acompanha e subsidia os esforços da área na constituição de uma agenda de estudos cientificamente forte para a orientação das pesquisas e práticas da informação no país, com abertura para recortes inter e transdisciplinares e a interlocução com grupos e instituições no exterior.

O contexto internacional e nacional que ora se apresenta coloca-nos novos desafios e demanda novos olhares para a chamada "sociedade da informação e do conhecimento." A Ciência da Informação, pela natureza histórica, política e social do seu objeto, assume a responsabilidade de contribuir como campo de reflexão com a sociedade.

Por essa razão, o trabalho de pesquisa, ensino e produção do conhecimento desenvolvido pelos pesquisadores vinculados aos cursos e programas de pós-graduação em Ciência da Informação adquire especial relevância. Há que se atentar para as configurações plurais de temas e questões de pesquisa que marcam uma área em permanente reconstrução, na qual coexistem diferentes marcos teóricos e metodológicos e, portanto, modos diferenciados de construir os objetos de estudo, de desenhar as políticas de qualificação para a pesquisa e a produção do conhecimento, dentre outras questões.

Sabemos, por outro lado, que qualquer empreendimento que vise ao fortalecimento de uma área de conhecimento não pode desconsiderar algo que atinge indistintamente toda a ciência. Vivemos uma época de questionamento quanto às formas de conhecimento, quanto à redefinição de métodos, quanto à delimitação de fronteiras entre as áreas e , mais ainda, quanto ao papel que a ciência precisa desempenhar para o desenvolvimento sustentado da meio ambiente físico, social e humano. Essas preocupações têm seus reflexos na forma de desenvolvimento da pesquisa, na definição dos objetivos e na construção da interdisciplinaridade, exigindo um esforço renovado para a compreensão de seu significado acadêmico, político e científico para a nossa área.

Se as definições e delimitações entre as disciplinas já não estão mais tão claras, as discussões sobre tal consolidação ficam, portanto, mais difíceis, correndo-se o risco de se abandonar o rigor e de se proceder apressadamente o empréstimo de conceitos. Para evitar incorrer nesse perigo é prudente partir da premissa de que o alargamento das interlocuções entre as áreas não significa necessariamente o abandono do seu núcleo: o saber interdisciplinar não é construído a partir da soma de saberes mas, ao contrário, é gestado a partir de atitudes, olhares para o enfrentamento dos problemas a resolver. O debate teórico, por sua vez, não pode ser feito em separado da práxis. Só tem sentido falar em epistemologia contemporaneamente, se as reflexões considerarem a interdependência necessária entre teoria, prática e ética.

A atuação concreta pretendida pela ANCIB, nesse sentido, volta-se para a criação de condições de estímulo ao debate, focando os problemas de ordem epistemológica na ótica de uma Ciência da Informação enquanto gênero de prática social. É nesse espírito que se desenha nosso plano de trabalho, orientado para a instalação de um fórum permanente para a realização de encontros temáticos e regionais e para a concretização do encontro anual, que poderia acontecer, assim, como a culminação dos esforços pontuais. Indispensável é considerar a valiosa e premente necessidade de estruturação e consolidação dos grupos temáticos de trabalho, no âmbito da ANCIB, para a organização e intensidade dos debates em torno das pesquisas desenvolvidas nos cursos e programas de pós-graduação, firmando-se assim um campo epistemológico de questões, objetos e caminhos de pesquisa bem fundamentados para a Ciência da Informação no país.

A ANCIB, no seu reconhecido esforço de ação como instância representativa da área, deve continuar atuando no sentido de reafirmar e ampliar seu espaço de legitimação junto ao conjunto dos seus associados no enfrentamento dos diferentes desafios da área da informação no momento histórico atual. Favorecer a formação de um coletivo participativo capaz de, a um só tempo, operar as divergências e articular as diferenças é uma meta cujo alcance não pode prescindir do necessário engajamento dos associados e pesquisadores nos eventos nacionais e regionais e em outros espaços de compartilhamento de idéias e questões que venham a ser constituídos. Cabe a todos nós - diretoria, conselhos, representações regionais, coordenações dos programas, associados, pesquisadores, alunos da pós-graduação - promover e qualificar tais espaços, o que significa desencadear e fortalecer, nos âmbitos interno e externo, as ações e proposições necessárias para ampliar e democratizar os diferentes espaços da ANCIB, reafirmando e, quando necessário, ressignificando o seu papel político e acadêmico.

É com essa perspectiva que convidamos todos os associados a participarem ativamente conosco para a realização do plano de ação que apresentamos abaixo e que serve como marco inicial de orientação para ações representativas e coletivas concretas de fortalecimento, consolidação e expansão da ANCIB, da pesquisa e da pós-graduação em Ciência da Informação:

Plano de ação

O plano de ação que se apresenta a seguir está pautado no reconhecimento dos inúmeros desafios que se colocam ao campo de estudos e práticas da Ciência da Informação no momento atual, no comprometimento com a consolidação e expansão dos programas de pós-graduação e com a produção do conhecimento na área. Reconhece a diversidade de enfoques e situações de cada programa que, através de núcleos de interesse, busca contemplar a crescente complexidade das questões da informação que se apresentam na sociedade brasileira. As ações previstas orientam-se pelos seguintes pontos:

A) Fortalecimento e reestruturação da ANCIB enquanto instância de representação da pesquisa e da pós-graduação em Ciência da Informação no país:

-Fortalecimento das formas de participação da comunidade da Ciência da Informação nas discussões da ANCIB por meio das representações regionais e locais;

-Organização de infra-estrutura de comunicação e informação: página na Internet, boletim eletrônico, revista eletrônica, lista de discussão;
-Apoio à participação da comunidade de Ciência da Informação na discussão, definição e implantação de políticas de informação no Brasil;

-Contato da ANCIB com associações científicas e órgãos de coordenação, avaliação e fomento à pesquisa no país;

-Abertura e/ou fortalecimento de contatos com associações científicas e instituições internacionais e estrangeiras;

-Apoio e/ou fortalecimento de contatos com programas de pós-graduação estrangeiros.


B) Apoio e estímulo à pesquisa:

-Identificação do potencial de pesquisa em Ciência da Informação no Brasil: mapeamento da situação levando em conta o número de pesquisadores, linhas de pesquisa, temas de pesquisa, tendências teóricas e metodológicas, necessidades de investimento e apoio;

-Organização dos grupos de trabalho da ANCIB: definição de temas, objetivos e critérios para a criação, dinâmica de funcionamento, avaliação e divulgação dos resultados;

-Identificação de problemas e possibilidades para a promoção de encontros anuais da ANCIB.


C) Acompanhamento, apoio e fortalecimento da pós-graduação:

-Identificação da atual situação dos cursos e programas de pós-graduação: especificidades, dificuldades;

-Apoio à instalação e funcionamento de fórum permanente de coordenadores de pós-graduação para o acompanhamento, discussão e divulgação de resultados relativos às questões de pesquisa, ensino e avaliação da área;

-Acompanhamento da participação e representatividade da área de Ciência da Informação nos órgãos de avaliação e fomento à pesquisa (CAPES, CNPq, Fundações de amparo à pesquisa, etc);

-Identificação das formas de integração da pós-graduação em Ciência da Informação com outros níveis de ensino:graduação, educação à distância, especialização, formação de professores;

-Fortalecimento da representação e participação dos alunos de pós-graduação na ANCIB.


Composição da chapa:

DIRETORIA:

PRESIDENTE: Profa. Regina Maria Marteleto
Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação
Escola de Ciência da Informação da Universidade Federal de Minas Gerais (ECI/UFMG)

VICE-PRESIDENTE: Profa. Marilda Lopes Ginez de Lara
Programa de Pós-Graduação em Comunicação
Área: Ciência da Informação e Documentação
Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo (ECA/USP)

SECRETARIA GERAL: Profa. Eliany Alvarenga de Araújo
Pós-Graduação em Ciência da Informação
Universidade Federal da Paraíba (UFPB)

1ª SECRETARIA: Profa. Ana Maria Pereira Cardoso
Curso de Ciência da Informação
Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC/MG)
Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação
Escola de Ciência da Informação da Universidade Federal de Minas Gerais (ECI/UFMG)

TESOUREIRO: Profa. Marta Pinheiro Aun
Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação
Escola de Ciência da Informação da Universidade Federal de Minas Gerais (ECI/UFMG)


REPRESENTANTES REGIONAIS:

Região Sul:
Profa. Marília Damiani Costa
Mestrado em Ciência da Informação
Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)

Região Sudeste:
Profa. Vera Lúcia Alves Breglia
Departamento de Ciência da Informação
Universidade Federal Fluminense (UFF)

Região Centro-Oeste:
Profa. Sely Maria de Sousa Costa
Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação
Universidade de Brasília (UNB)

Região Norte/Nordeste:
Profa. Henriette Ferreira Gomes
Instituto de Ciência da Informação
Universidade Federal da Bahia (ICI/UFBA)


CONSELHO CONSULTIVO: Profa. Dinah Población (membro nato)
Programa de Pós-Graduação em Comunicação
Área : Ciência da Informação e Documentação
Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo (ECA/USP)

Profa. Solange Puntel Mostafa (membro nato)
Centro de Ciências Humanas e da Comunicação
Universidade do Vale do Itajaí (UNIJUI)

Prof. Aldo de Albuquerque Barreto (membro nato)
Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (IBICT/MCT)

Profa. Asa Fujino
Programa de Pós-Graduação em Comunicação
Área: Ciência da Informação e Documentação
Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo (ECA/USP)

Profa. Sarita Albagli
Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (IBICT/MCT)

Profa. Kátia Carvalho
Mestrado em Ciência da Informação
Instituto de Ciência da Informação da Universidade Federal da Bahia (UFBA)

Profa. Ida Regina Chittó Stumpf
Departamento de Ciências da Informação
Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação (FABICO)
Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)

Prof. Paulo de Martino Jannuzzi
Pós-Graduação em Biblioteconomia e Ciência da Informação
Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUCCAMP)

Prof. José Augusto Chaves Guimarães
Pós-Graduação em Ciência da Informação
Universidade Estadual Paulista (UNESP/Marília)

Prof. Osvaldo Francisco de Almeida Junior
Departamento de Ciência da Informação
Universidade Estadual de Londrina (UEL)

Profa. Vera Lúcia Doyle Dodebei
Escola de Ciência da Informação
Universidade do Rio de Janeiro (UNIRIO)

Prof. Hélio Kuramoto
Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (IBICT/MCT)


CONSELHO FISCAL:

Membro discente:
Carlos Alberto Ávila Araujo
Doutorando do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação
Escola de Ciência da Informação da Universidade Federal de Minas Gerais (ECI/UFMG)

Membro técnico:
Juliana do Couto Bemfica
PRODABEL/MG

Membro docente:
Profa. Lídia Alvarenga
Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação
Escola de Ciência da Informação da Universidade Federal de Minas Gerais (ECI/UFMG)

   23 Leituras


author image
OSWALDO FRANCISCO DE ALMEIDA JÚNIOR

Professor associado do Departamento de Ciência da Informação da Universidade Estadual de Londrina. Professor do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da UNESP/Marília. Doutor e Mestre em Ciência da Comunicação pela ECA/USP. Professor colaborador do Programa de Pós-Graduação da UFCA- Cariri - Mantenedor do Site.