GERAL


BIBLIOTECAS EMPRESTAM LIVROS EM ARQUIVO DE ÁUDIO

  • Autor não informado
  • Novembro/2005

João Magalhães

 

São Paulo - Bibliotecas de vários estados americanos – de Nova York a Califórnia – encontraram um novo meio de servir seus clientes: emprestar livros em arquivos de áudio. Suspenses de Tom Clancy, como "Outubro Vermelho" e "A Soma de Todos os Medos", e obras didáticas, como manuais do idioma árabe, já estão disponíveis para serem ouvidos em casa.

 

Barbara Randall, diretora da Biblioteca Pública de Guilderland, em Albany, explicou à Associated Press que tomou a iniciativa levando em conta as necessidades dos leitores mais jovens e de pessoas muito ocupadas.

 

"Esse público poderá agora ter acesso à nossa biblioteca 24 horas por dias durante os sete dias da semana", diz Barbara.

 

Um software embutido no audiobook, torna-o inaudível, depois de expirado o prazo de validade do empréstimo, de modo que, segundo Bárbara, "não há prejuízo nem para o cliente, nem para a biblioteca".

 

A Guilderland paga a editoras cerca de US$ 6 mil anuais por títulos licenciados. Segundo Bárbara é um bom negócio, considerando que um audiobook pode custar à biblioteca algo em torno de US$ 80, quando adquirido em CD.

 

Há, porém, um problema que Barbara e outros bibliotecários têm de resolver. Muitas editoras, como a NetLibrary, fornecem os audiobooks no formato Windows Media, que não é executado no iPod, da Apple, o mais popular dos players digitais existentes no mercado.

Fonte: O Estado de São Paulo, 27/08/05
Divulgado por Maria Cecília – Enviado para “bibliovagas” em 30/08/2005


author image
OSWALDO FRANCISCO DE ALMEIDA JÚNIOR

Professor associado do Departamento de Ciência da Informação da Universidade Estadual de Londrina. Professor do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da UNESP/Marília. Doutor e Mestre em Ciência da Comunicação pela ECA/USP. Professor colaborador do Programa de Pós-Graduação da UFCA- Cariri - Mantenedor do Site.