PRIMEIRA PÁGINA


BIBLIOTECAS SOBRE JEGUES

  • Autor não informado
  • Março/2014

Projetos brasileiros e venezuelanos levam livros no lombo de mulas para alcançar comunidades distantes

Das coisas que aproximam Brasil e Venezuela, talvez a mais inusitada saltou à vista em agosto. A Universidad Valle del Momboy foi premiada pelo jornal El Nacional, de Caracas, por desenvolver um projeto de difusão de leitura que também é aplicado no Maranhão: as bibliomulas. Para levar livros às comunidades rurais da região andina do Valle del Momboy, no município de Vallera (região leste do país), professores carregaram de livros o lombo de duas mulas, Cenizo e Chiquito.

O projeto brasileiro é o Jeque-Livro, a biblioteca ambulante de Alto Alegre do Pindaré, a 334 quilômetros da capital São Luis. A iniciativa venceu a categoria “biblioteca” do primeiro Prêmio Viva Leitura em 2006. O projeto está nas ruas há mais de um ano. Uma vez por mês, um jeque carregado de livros vai ao encontro da população de comunidades como Auzilândia.

Já a ação venezuelana faz parte do programa Rede de Escolas Rurais Empreendedoras, que promove ações de cidadania nas comunidades mais afastadas, levando conhecimentos sobre meio ambiente e saúde, leitura e tecnologia. Os coordenadores do projeto também têm carregado as mulas com equipamentos eletrônicos, como laptops e projetores. Com isso, as bibliomulas já são chamadas também de “cybermulas”. A idéia no futuro é instalar modens sem fio embaixo das bananeiras para que as comunidades possam acessar a internet quando os jegues venezuelanos chegarem.

Fonte: Língua portuguesa, v.2, n. 24, p.10, out. 2007


author image
OSWALDO FRANCISCO DE ALMEIDA JÚNIOR

Professor associado do Departamento de Ciência da Informação da Universidade Estadual de Londrina. Professor do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da UNESP/Marília. Doutor e Mestre em Ciência da Comunicação pela ECA/USP. Professor colaborador do Programa de Pós-Graduação da UFCA- Cariri - Mantenedor do Site.