GERAL


CAMPANHA PARA MELHORAR CONDIÇÕES DE BIBLIOTECAS ESCOLARES

  • Autor não informado
  • Outubro/2008

Amanda Cieglinski

O Conselho Federal de Biblioteconomia (CFB) lançou a campanha nacional Biblioteca Escolar: Construção de uma Rede de Informações para o Ensino Público. O objetivo é fortalecer esses espaços nas escolas públicas, com acervos e recursos humanos adequados. Segundo a presidente do CFB, Nemora Rodrigues, muitas bibliotecas ainda são meros "depósitos de livros".

"As bibliotecas escolares da rede pública sofrem com o sucateamento, com extremas dificuldades. Justamente aquele espaço que deveria receber atenção especial dos governantes para que os alunos tivessem acesso ao conhecimento acaba desprestigiado."

O projeto já foi apresentado aos Ministérios da Educação e da Cultura, segunda ela, os principais focos da campanha. Agora a iniciativa busca apoio do setor privado e será lançada também em eventos regionais. Segundo o CFB, muitas vezes os acervos chegam até a escola, mas acabam inutilizados pela falta de um profissional especializado para cuidar da biblioteca.

"Na prática, esses ministérios já enviam recursos financeiros e material para as escolas, mas não há preocupação com recursos humanos. A escola recebe, por exemplo, uma coleção de dicionários, e guarda dentro de um armário para que não estrague. O acesso não é facilitado ao aluno, portanto há um desvirtuamento", explica.

Segundo a presidente, o cargo de bibliotecário nas escolas públicas é ocupado na maioria das vezes por professores em desvio de função. "São profissionais com dificuldade de regência de classe e conseqüentemente de atendimento ao público também. As bibliotecas acabam atendidas de maneira precária por professores que não têm um preparo mínimo, nem para questão do incentivo ao hábito da leitura."

Além de profissionais adequados para organizar e administrar as bibliotecas, a campanha defende a modernização desses espaços, que precisam oferecer outros recursos aos públicos.

"A biblioteca escolar precisa ser um lugar dinâmico, agradável, um ambiente em que a criança se sinta estimulada a aprender, compartilhar a sua experiência", defende Nemora. Mais informações sobre a campanha podem ser obtidos no site do conselho.

Amanda Cieglinski - Agência Brasil - 13/9/2008

Divulgado por CRB10 – Enviado para “crb10” em 22/09/2008


author image
OSWALDO FRANCISCO DE ALMEIDA JÚNIOR

Professor associado do Departamento de Ciência da Informação da Universidade Estadual de Londrina. Professor do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da UNESP/Marília. Doutor e Mestre em Ciência da Comunicação pela ECA/USP. Professor colaborador do Programa de Pós-Graduação da UFCA- Cariri - Mantenedor do Site.