GERAL


LIVROS QUE LIBERTAM


Programa de leitura em penitenciárias federais prevê redução de pena para cada obra lida e resenhada pelos detentos.

 

Um programa do Ministério da Justiça irá distribuir 816 livros para penitenciárias federais com o intuito de estimular a leitura entre os detentos e, de quebra, reduzir-lhes a pena.

 

O programa de redução, porém, até agora foi implantado em apenas duas penitenciárias: Catanduvas (PR) e Campo Grande (MS).

 

Presos considerados de "alta periculosidade", como Fernandinho Beira-Mar (condenado a 120 anos), poderão ler obras como O Pequeno Príncipe, de Saint-Exupéry, a trilogia Crepúsculo, de Stephenie Meyer, de Malas Prontas, de Danuza Leão, além do "sugestivo" 1001 Filmes para Ver Antes de Morrer, de Steven Jay Schneider.

 

Na penitenciária do Paraná, por exemplo, para cada livro que o detento ler e apresentar uma resenha (no prazo de 12 dias), o juiz pode conceder uma redução de até quatro dias. Cerca de 60 presos já participam do projeto na unidade, que propôs a leitura de Crime e Castigo, de Dostoiévski, e Incidente em Antares, de Érico Verissimo.


Fonte: Língua Portuguesa, ano 7, n. 77, p. 8, mar. 2012

   69 Leituras


Próximo Ítem

author image
INTERNET ATRAI MAIS QUE SALÁRIO PARA JOVENS
Maio/2012

Ítem Anterior

author image
WEB LIVRE ESTÁ AMEAÇADA, DIZ 'PAI' DO GOOGLE
Abril/2012



author image
OSWALDO FRANCISCO DE ALMEIDA JÚNIOR

Professor associado do Departamento de Ciência da Informação da Universidade Estadual de Londrina. Professor do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da UNESP/Marília. Doutor e Mestre em Ciência da Comunicação pela ECA/USP. Professor colaborador do Programa de Pós-Graduação da UFCA- Cariri - Mantenedor do Site.