PRINCIPAL
COLUNAS
CURIOSIDADES
DESBASTANDO O ACERVO E OUTROS TRECOS DA BIBLIOTECONOMIA
EXPERIÊNCIAS
GENERALIDADES
MERCADO
NOTÍCIAS
TEXTOS
PESSOAL
DISCIPLINAS
CADASTRO
CONTATO
NOTÍCIAS

LEITURA É A QUARTA PREFERÊNCIA DO GAÚCHO EM MOMENTOS LIVRES
[21/12/2006]

Foi divulgada hoje uma pesquisa inédita sobre o perfil do leitor gaúcho. O estudo constatou que a leitura está em quarto lugar entre as atividades preferidas dos gaúchos nos momentos livres. Perde para a televisão, ouvir música e o rádio.

De 22 a 26 de outubro, o Ibope realizou 1008 entrevistas em 60 municípios do Estado, levando em conta a população a partir de cinco anos de idade. O gaúcho lê, em média, 5,5 livros por ano. A cifra é muito superior à média de 1,8 livros lidos anualmente pelo brasileiro, revelada pela Câmara Brasileira do Livro entre 2000 e 2001.

A maioria dos entrevistados disse que prefere ler jornais, com revistas e livros em segundo lugar. Os livros preferidos são com o tema religião. Na Capital, de cada quatro entrevistados, três dizem que lêem livros, e a maioria afirma que lê porque gosta.

Além disso, as crianças e jovens gaúchos lêem mais que os adultos. O levantamento feito pelo Ibope e publicado em entrevista coletiva da Câmara Riograndense do Livro, ouviu habitantes de 60 cidades do Estado.

Quanto à forma de obtenção dos livros lidos, a maioria dos entrevistados declarou que realiza empréstimo, tanto de bibliotecas (33%) quanto de particulares (33%). A compra de livros aparece como a segunda forma mais freqüente de obtenção (32%). Em média, o gaúcho tem em sua casa 44,2 livros.

A ida dos gaúchos às bibliotecas (35% declarou freqüentá-las) está fortemente relacionada com os estudos: 24% das pessoas consultadas declararam que vão à biblioteca para pesquisar e 22% para estudar. Quando indagados sobre o que é leitura, 33% dos entrevistados responderam que a leitura é uma fonte de conhecimento para a vida. Para 15% deles, a leitura é uma atividade prazerosa. Poucas pessoas deram respostas negativas: apenas 2% consideram a leitura entediante e 1% a vêem como prática obrigatória.



(Divulgado por Rosalvio José Sartortt – Enviado para “bibliotecários” em 01/11/2006)


Desenvolvido por LLT Hosting & Development © Info Home 2005