BIBLIOCANTOS


BALADA DO LOUCO/BALADA DO BIBLIOTECÁRIO

 

 

 

Balada Do Louco

Composição: Arnaldo Baptista / Rita Lee

  Os Mutantes

 

Dizem que sou louco por pensar assim

Se eu sou muito louco por eu ser feliz

Mas louco é quem me diz

E não é feliz, não é feliz

 

Se eles são bonitos, sou Alain Delon

Se eles são famosos, sou Napoleão

 

Mas louco é quem me diz

E não é feliz, não é feliz

 

Eu juro que é melhor

Não ser o normal

Se eu posso pensar que Deus sou eu

 

Se eles têm três carros, eu posso voar

Se eles rezam muito, eu já estou no céu

Mas louco é quem me diz

E não é feliz, não é feliz

 

Eu juro que é melhor

Não ser o normal

Se eu posso pensar que Deus sou eu

 

Sim, sou muito louco, não vou me curar

Já não sou o único que encontrou a paz

Mas louco é quem me diz

E não é feliz, eu sou feliz

Balada Do Bibliotecário

versão: Fernando Modesto

 

 

 Dizem que sou tecário por ser assim

Se eu sou muito tecário por ser feliz

Mas bibliotecário é sempre assim

Quem não é, não é feliz

 

Se outros são conhecidos, sou do bem comum

Se há profissões famosas, sou da documentação

Mas bibliotecário é sempre assim

Quem não é, não é feliz

 

Eu juro que sou melhor

Que qualquer outro profissional

Se eu posso pensar as fontes sou eu

 

Se eles têm bons salário, eu posso sonhar

Se eles se promovem muito, eu não estou ao léu

Mas bibliotecário é sempre assim

Quem não é, não é feliz

 

Eu juro que sou melhor

Que qualquer outro profissional

Se eu posso pensar as fontes sou eu

 

Sim, sou muito bibliotecário, não vou me curar

Já não sou o único nesta profissão da paz

Mas bibliotecário é sempre assim

Quem não é, não é feliz

 

 

 

Autor: Fernando Modesto

   117 Leituras


author image
FERNANDO MODESTO

Bibliotecário e Mestre pela PUC-Campinas, Doutor em Comunicações pela ECA/USP e Professor do departamento de Biblioteconomia e Documentação da ECA/USP.