GERAL


4 SÃO PRESOS POR TENTAR ROUBAR SENHA DE GAME

  • Autor não informado
  • Agosto/2007

A quadrilha seqüestrou o líder de um jogo virtual em maio; intenção era vender a pontuação dele por R$ 15 mil.

 

Uma quadrilha comporta por quatro jovens foi presa na manhã de ontem por policiais civis do DAS (Divisão Anti-Seqüestro) de São Paulo. Eles são suspeitos de seqüestrar um jovem para conseguir sua senha no jogo Gunbound.

 

Segundo a SSP (Secretaria da Segurança Pública), Anderson Faquini, 19, Alexander Kaiser Pereira, 27, Tamires Rodrigues Vieira, 19, e Igor da silva Carvalho, 27, atuaram em conjunto no seqüestro-relâmpago de um jovem de São Paulo em maio deste ano.

 

O jovem, segundo a SSP, é líder no ranking do Gunbound, game que só pode ser jogado on-line, por meio de servidores repletos de usuários de todo o mundo, inclusive brasileiros. Assim como em um RPG, quanto maior o número de vitórias conquistadas, mais pontos de experiência são ganhos e, com eles, o dinheiro virtual necessários para comprar armas e equipamentos para sua equipe.

A intenção da quadrilha, segundo a SSP, era a de obrigar o jovem a fornecer sua senha para que eles vendessem a pontuação – e o lugar no ranking – por R$ 15 mil usando o site Youtube.

 

Ainda segundo a Secretaria de segurança Pública, mesmo tendo uma arma apontada para sua cabeça durante cinco horas seguidas, o jovem não forneceu sua senha. Com isso, a quadrilha o libertou.

 

Para conseguir atrair o jovem, a quadrilha se valeu da namorada de Igor, Tamires. Ela terá entrado em contato com o jovem por meio do Orkut e tentou comprar a sua pontuação no ranking. Como não teve sucesso na investida, marcou um encontro com o jovem em um shopping de Guarulhos (Grande São Paulo).

 

No dia marcado para o encontro, Tamires não apareceu. Em seu lugar foi Igor. Ele estava armado, segundo a SSP, e rendeu o jovem. Por meio de um telefone celular o restante da quadrilha tentava acessar a conta do jovem, mas, como ele não informou a senha correta, o grupo teria desistido e liberou a vítima.

 

A Polícia Civil conseguiu localizar e identificar a quadrilha após o jovem fazer o reconhecimento dos envolvidos. A reportagem não conseguiu localizar os advogados dos suspeitos.

Fonte: Folha de São Paulo, p. C-8, 18/07/2007


author image
OSWALDO FRANCISCO DE ALMEIDA JÚNIOR

Professor associado do Departamento de Ciência da Informação da Universidade Estadual de Londrina. Professor do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da UNESP/Marília. Doutor e Mestre em Ciência da Comunicação pela ECA/USP. Professor colaborador do Programa de Pós-Graduação da UFCA- Cariri - Mantenedor do Site.