COMPETÊNCIA EM INFORMAÇÃO


OS “CAMINHOS” INICIAIS DA TRAJETÓRIA CIENTÍFICA SOBRE A INTER-RELAÇÃO ENTRE COMPETÊNCIA EM INFORMAÇÃO (COINFO) E MEDIAÇÃO DA INFORMAÇÃO (E MAIS ALGUMAS REFLEXÕES...)

O percurso histórico sobre a relação entre as temáticas competência em informação (CoInfo) e mediação da informação iniciou-se em 2009, ano que ingressei no mestrado. No referido ano, cursei a disciplina “Mediação da informação: usuários, tecnologia e sociedade” ministrada pelo Professor Dr. Oswaldo Francisco de Almeida Júnior na Linha de Pesquisa ‘Gestão, Mediação e Uso da Informação’ do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da Universidade Estadual Paulista (UNESP) – Campus de Marília.

Um dos requisitos de avaliação da disciplina era a entrega de um artigo científico em que se deveria relacionar a temática de pesquisa com a mediação da informação. Após leituras e discussões com colegas e docente da disciplina, suscitou-me o interesse em pesquisar a relação entre a avaliação da CoInfo com a mediação da informação. Por que ocorreu-me pesquisar especificamente essa temática? A mediação da informação, como dialogada pelo docente na disciplina e em seus artigos sobre a temática, está “[...] presente em todas as ações do bibliotecário, em todo o fazer desse profissional”1. Frente essa afirmação, compreendi que a CoInfo e sua avaliação fazem parte do processo de mediação. 

A escolha pela temática também se deu pelo fato de que, no mestrado, a pesquisa estava direcionada para a avaliação da CoInfo. A dissertação defendida no ano de 20112 3, com apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP), apresentou análise sobre quais conhecimentos, habilidades e atitudes eram abordados em 4 instrumentos internacionais de CoInfo: dentre os resultados, identificamos que as competências relativas à avaliação da informação foram as que tiveram o menor número de questões retratadas pelos instrumentos. Dada a importância da temática para a área, a dissertação foi premiada em 2º lugar no prêmio Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Ciência da Informação (ANCIB) em 2012. 

A partir do desenvolvimento da minha dissertação, da continuidade e aprimoramento dos estudos e reflexões sobre CoInfo e mediação da informação e do meu ingresso no doutorado no ano de 2013, enquanto pesquisadora (e eterna aluna e aprendiz), compreendi a responsabilidade que os profissionais da informação têm ao mapear, desenvolver/aprimorar e implantar a CoInfo, visto que são eles os principais responsáveis por fazer que o indivíduo aproprie e internalize os conhecimentos, as habilidades e as atitudes em uma amplitude holística e crítica. 

No ano de 2014, submeti o trabalho “Reflexões e aproximações teóricas entre competência em informação e sua avaliação com a mediação da informação”4 (fruto do artigo que escrevi em 2009 para a disciplina que cursei no PPGCI – UNESP/Marília) para o I Encontro de Pesquisa em Informação e Mediação (I EPIM) que ocorreu na Universidade Estadual de Londrina (UEL). Foi a partir da apresentação desse trabalho que a temática passou a ter maior visibilidade na área: o trabalho foi reconhecido e premiado com uma publicação na Revista Informação & Informação5, artigo escrito posteriormente ao evento, em parceria com os pesquisadores Dra. Regina Célia Baptista Belluzzo e Dr. Oswaldo Francisco de Almeida Júnior. A partir de uma análise teórica sobre CoInfo e mediação da informação, de maneira geral, pontuo alguns resultados desse primeiro trabalho sobre a inter-relação das temáticas: 

§ A CoInfo faz parte do processo de mediação da informação, pois é uma ação ligada à prática do profissional da informação;

§ A CoInfo é uma ação de interferência, pois há consciência do profissional da informação (o mediador) sobre sua atuação e responsabilidade no processo de ensino-aprendizagem dessa competência;

§ O profissional da informação medeia a CoInfo a fim de que o sujeito internalize os conhecimentos, as habilidades e as atitudes necessários para que compreenda seu entorno com clareza e criticidade;

§ Quando o indivíduo internaliza a CoInfo, ele tem mais condições de avaliar e compreender, a partir do uso inteligente, responsável e ético das informações, seu papel na sociedade. 

No ano de 2015, no II Encontro de Pesquisa em Informação e Mediação (II EPIM) que ocorreu na UNESP de Marília, publicamos o trabalho “Ações educacionais de mediação da informação e da competência em informação (CoInfo) como fatores de interferência na realidade social”6. Nesse trabalho, explanamos em uma linha crítica e transversal, atividades de mediação da informação como ações de interferência que despertam e desenvolvem o senso crítico, pró-ativo, analítico e responsável - a CoInfo - dos indivíduos, destacando o papel educacional do profissional e das unidades de informação. A análise foi ilustrada em um quadro que pode servir de referenciais teórico-práticos para aqueles interessados na elaboração e desenvolvimento de atividades e pesquisas sobre a inter-relação das temáticas.

Os “caminhos” iniciais da trajetória científica sobre a inter-relação entre CoInfo e mediação da informação nos revelam uma temática promissora de pesquisas, considerando a carência de estudos de base teórica e empírica, condição que sustenta a necessidade de se aprofundar os diálogos entre esses campos de pesquisa dado o cenário informacional caótico que estamos vivenciando, uma vez que a CoInfo é uma ação mediadora entre o profissional da informação, abordagem pedagógica utilizada (a forma pela qual coloca-se em prática o processo de ensino-aprendizagem), as necessidades informacionais, socioeducacionais e o perfil do usuário, o contexto educacional, social, político e econômico em que mediadores, usuários e unidade de informação estão inseridos. 

A inter-relação entre CoInfo e Mediação da Informação: uma visão macro


Fonte: Elaborado pela autora

 

A CoInfo, enquanto processo de mapeamento, desenvolvimento e aprimoramento de conhecimentos, habilidades e atitudes em relação ao universo informacional, medeia a relação ‘profissional da informação – usuário – criticidade – pró-atividade – aprender a aprender – mundo’.

A mediação da informação proporciona um olhar crítico em relação ao saber-ser, ao saber-fazer, ao saber-agir e à aprendizagem permanente do profissional da informação, já que o faz refletir sobre sua formação, atuação e postura quanto ao mapeamento, desenvolvimento/aprimoramento e implantação da CoInfo. A mediação da informação imprime ao profissional da informação um olhar sensível sobre a maneira com que arquiteta e desenvolve ações e atividades de CoInfo, pois eleva em grau de significância as necessidades informacionais e socioeducacionais e o perfil do seu usuário.

 

Referências

(1) ALMEIDA JÚNIOR, Oswaldo Francisco de. Mediação da informação: ampliando o conceito de disseminação. In: VALENTIM, Marta Lígia Pomim (Org.). Gestão da informação e do conhecimento no âmbito da Ciência da Informação. São Paulo: Polis: Cultura Acadêmica, 2008. p. 41-54. 

(2) SANTOS, Camila Araújo dos. Análise de instrumentos de avaliação da competência informacional voltados para a educação superior. 2011. 180 f. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação) – Universidade Estadual Paulista (UNESP) – Campus de Marília, Marília, 2011. Disponível em: <https://www.marilia.unesp.br/Home/Pos-Graduacao/CienciadaInformacao/Dissertacoes/santos_ca_me_mar.pdf>. Acesso em: 17 ago. 2019.

(3) SANTOS, Camila Araújo dos; CASARIN, Helen de Castro Silva. Habilidades informacionais abordadas em instrumentos de avaliação de Competência Informacional. Informação & Sociedade: Estudos (I&S), João Pessoa, v. 24, p. 135-144, 2014. Disponível em: <http://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/ies/article/view/16501/12408>. Acesso em: 03 ago. 2019.

(4) SANTOS, Camila Araújo dos. Reflexões e aproximações teóricas entre competência em informação e sua avaliação com a mediação da informação. IN: ENCONTRO DE PESQUISA EM INFORMAÇÃO E MEDIAÇÃO, 1., 2014, Londrina. Anais eletrônicos... Londrina: EPIM, 2014. Disponível em: <http://gicio.valentim.pro.br/data/documents/Anais-I-EPIM.pdf>. Acesso em: 19 ago. 2019.

(5) BELLUZZO, Regina Célia Baptista; SANTOS, Camila Araújo dos; ALMEIDA JÚNIOR, Oswaldo Francisco de. A competência em informação e sua avaliação sob a ótica da mediação da informação: reflexões e aproximações teóricas. Informação & Informação, Londrina, v. 19, n. 2, p. 60-77, 2014. Disponível em: <http://www.uel.br/revistas/uel/index.php/informacao/article/view/19995/pdf_21>. Acesso em: 10 ago. 2019.

(6) SANTOS, Camila Araújo dos; ALMEIDA JÚNIOR, Oswaldo Francisco de; BELLUZZO, Regina Célia Baptista. Ações educacionais de mediação da informação e da competência em informação (CoInfo) como fatores de interferência na realidade social. IN: ENCONTRO DE PESQUISA EM INFORMAÇÃO E MEDIAÇÃO, 2., 2015, Marília. Anais eletrônicos... Marília: EPIM, 2015. Disponível em: <https://www.marilia.unesp.br/Home/Graduacao/PETBiblioteconomia/epim_camila_oswaldo_regina_2015.pdf>. Acesso em: 08 ago. 2019.


   205 Leituras


author image
CAMILA ARAÚJO DOS SANTOS

Doutora e Mestra pelo Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da Universidade Estadual Paulista(UNESP) - Campus de Marília. Graduada em Biblioteconomia pela Universidade Estadual Paulista (UNESP) - Campus de Marília.