CRÔNICAS E FICÇÃO


LEITURA, SENSUALIDADE

Nossa leitura é sensual.

Dedos tocando a página,

folha, papel, pelo, pele.

Toca na página,

troca de página.

Som que remete ao prazer.

Os olhos percorrem

as letras, os espaços.

Olhos nos olhos do autor.

Silêncios e vazios.

E sons, internos, íntimos,

que acompanham

nossa relação,

nossa intimidade.

Somos íntimos do autor

somos íntimos da história.

Cheiro de papel, papila,

poros, porosidade do papel,

preparando para o final,

preliminares no prefácio,

um se atirar no meio,

em toda a história,

penetrar na história.

Pular e mergulhar

no profundo da história.

A capa repele e atrai.

Orelhas silenciosas,

mas que falam, dizem,

explicam, sussurram.

Lombada larga ou

estreita, retrato

da história,

nomeia o autor.

Locais: sofá, semi-deitado,

costas na parede,

buscando posições; 

melhor na cama.

Ser egoísta para se

apropriar da narrativa,

entender o autor,

conhecer cada pedaço,

reescrever cada pedaço,

existir no autor,

ser o autor,

ser o momento,

se transformar,

em cada letra,

em cada palavra.

Sonho real, nas trilhas

do imaginário.

Devagar, lendo

a última página,

a última frase,

a última palavra,

a última sílaba.

Saliva.

Fechar o livro

e voltar a ser

diferente, outro.

Autor: Oswaldo Francisco de Almeida Júnior

   167 Leituras


author image
OSWALDO FRANCISCO DE ALMEIDA JÚNIOR

Professor associado do Departamento de Ciência da Informação da Universidade Estadual de Londrina. Professor do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da UNESP/Marília. Doutor e Mestre em Ciência da Comunicação pela ECA/USP. Professor colaborador do Programa de Pós-Graduação da UFCA- Cariri - Mantenedor do Site.