LITERATURA INFANTOJUVENIL


OS 33 MELHORES LIVROS INFANTIS DE CADA ANO

Minha paixão em colecionar livros infantis é velha, começou na década de 70, quando já tinha o meu próprio salário. Por causa dessa paixão sempre frequentei livrarias e sebos, feiras e eventos que me proporcionassem encontros com esse gênero de literatura.

 

Hoje a minha biblioteca infanto-juvenil é composta de mais de 800 livros (sem contar aqueles que eu emprestei e não me devolveram!)

 

Esses livros são a minha terapia, quando não estou bem da cabeça, mergulho com mais profundidade e me agarro nesse mundão de personagens.

 

Como meus amigos sabem da minha paixão sempre me mandam e-mail, comentando livros, perguntando se já conheço tal x, se já comprei y ou z etc.

 

Outro dia, recebi não sei de quem, uma listagem publicada não sei em que revista contendo os 33 melhores livros infantis do período de 1974-2006. Quem fez essa seleção foi a Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil, uma fundação criada em 1968 que foi fundamental para a expansão da literatura infanto-juvenil no Brasil.

 

Salvei essa listagem no meu computador e hoje, uma terça de Carnaval cinzenta, resolvi checar se minha biblioteca é tão rica como penso que é.

 

Conclusão?

 

Ano

Título

Autor

Tenho

Não tenho?

1974

O Rei de quase tudo

Eliardo França

Tenho

1975

Angélica

Lygia Bojunga

Tenho

1976

A Bolsa Amarela

Lygia Bojunga

Tenho

1977

Pedro

Bartolomeu Campos de Queirós

Tenho

1978

Coleção Gato e o Rato

Mary França

Tenho

1979

Raul da Ferrugem Azul

Ana Maria Machado

Tenho

1980

O Curumim que virou gigante

Joel Rufino dos Santos

Não tenho

1981

O que os olhos não vêem

Ruth Rocha

Tenho

1982

Uni, duni e tê

Ângela Lago

Tenho

1983

Os bichos que tive

Sylvia Orthof

Tenho

1984

É isso ali

José Paulo Paes

Tenho

1985

Uxa, ora Fada, ora Bruxa

Sylvia Orthof

Tenho

1986

O Menino Marrom

Ziraldo

Tenho

1987

Uma ilha lá longe

Cora Rónai

Não Tenho

1988

A mãe da mãe da minha mãe

Terezinha Alvarenga

Tenho

1989

As viagens de Raoni

Pedro Veludo

Não Tenho

1990

Sua Alteza a Divinha

Ângela Lago

Tenho

1991

O menino de Olho D’água

José Paulo Paes

Não Tenho

1992

Eu e a minha luneta

Cláudio Martins

Tenho

1993

Asa de Papel

Marcelo Xavier

Tenho

1994

Coleção Assim é se lhe parece

Ângela Carneiro, Lia Neiva e Sylvia Orthof

Não Tenho

1995

A Cristaleira

Graziela Bozano Hetzel

Tenho

1996

Menino do Rio Doce

Ziraldo

Tenho

1997

Minhas memórias de Lobato

Luciana Sandroni

Tenho

1998

Dez Sacizinhos

Tatiana Belinky

Não Tenho

1999

Ludi na Revolta da Vacina: uma Odisséia no Rio Antigo

Luciana Sandroni

Não Tenho

2000

Chica e João

Nelson Cruz

Não Tenho

2001

Mania de Explicação

Adriana Falcão

Não Tenho

2002

A Princesinha Medrosa

Odilon Moraes

Não Tenho

2003

O Segredo da chuva

Daniel Munduruku

Não Tenho

2004

Pedro e Lua

Odilon Moraes

Não Tenho

2005

Murucututu: a coruja grande da noite

Marcos Bagno

Não Tenho

2006

O Menino, o cachorro

Simone Bibian

Não Tenho

 

 

A conclusão é que não tenho 14 itens dessa listagem. Preciso me apressar. Minha biblioteca já não é a mesma!

 

E eu, apesar de circular em diferentes bibliotecas não li esses livros e consequentemente por não tê-los lido estou perdendo parte da história. Como diria minha avó materna – “Destá” vou correr atrás do prejuízo! Se você estiver se sentindo como eu... mexa-se!

 

Se você ficou curiosa(o) para saber o que é “Destá”, também não sei, mas imagino que lá pra bandas de Minas Gerais seja - Deixa Estar!

 


   475 Leituras


Saiba Mais





Próximo Ítem

author image
MINHAS MEMÓRIAS DE LOBATO
Abril/2010

Ítem Anterior

author image
COMENTÁRIOS SOBRE O PRÉ-LEITOR E A EDUCAÇÃO DO ATO DE LER
Janeiro/2010



author image
SUELI BORTOLIN

Doutora e Mestre em Ciência da Informação pela UNESP/ Marília. Professora do Departamento de Ciências da Informação do CECA/UEL - Ex-Presidente e Ex-Secretária da ONG Mundoquelê.