ORGANIZAÇÕES DO CONHECIMENTO


GESTÃO DA INFORMAÇÃO E GESTÃO DO CONHECIMENTO: ESPECIFICIDADES E CONVERGÊNCIAS

Primeiramente é importante mencionar o que se entende por gestão da informação e gestão do conhecimento. A gestão da informação é um conjunto de estratégias que visa identificar as necessidades informacionais, mapear os fluxos formais de informação nos diferentes ambientes da organização, assim como sua coleta, filtragem, análise, organização, armazenagem e disseminação, objetivando apoiar o desenvolvimento das atividades cotidianas e a tomada de decisão no ambiente corporativo (1). A gestão do conhecimento é um conjunto de estratégias para criar, adquirir, compartilhar e utilizar ativos de conhecimento, bem como estabelecer fluxos que garantam a informação necessária no tempo e formato adequados, a fim de auxiliar na geração de idéias, solução de problemas e tomada de decisão (2).

Na literatura observa-se que algumas correntes fundem os dois modelos de gestão, ou ainda, confundem um modelo com o outro. Por esse motivo, é muito comum, em diferentes segmentos econômicos, empresários falarem que fazem gestão do conhecimento em suas empresas, quando na realidade o que fazem é gestão da informação.

No entanto, algumas correntes definem muito claramente o papel de cada um destes modelos de gestão. Sem dúvida nenhuma, as duas gestões convergem para o fato de que pretendem apoiar/subsidiar as atividades desenvolvidas no dia-a-dia, e a tomada de decisão na organização.

Para isso, focam fluxos informacionais diferenciados. A gestão da informação apóia-se nos fluxos formais (conhecimento explícito) e a gestão do conhecimento nos fluxos informais (conhecimento tácito). A gestão da informação trabalha no âmbito do registrado, não importando o tipo de suporte: papel, disquete, CD-ROM, Internet, Intranet, fita, DVD, etc., constituindo-se nos ativos informacionais tangíveis. A gestão do conhecimento trabalha no âmbito do não registrado: reuniões, eventos, construção individual de conhecimento, valores, crenças e comportamento organizacional, experiências práticas, educação corporativa, conhecimento de mundo etc., constituindo-se nos ativos intelectuais (intangíveis).

As corporações, em sua maioria, fazem gestão da informação. Nesse momento, é importante mencionar que a gestão documental faz parte da gestão da informação. Gestão documental, aqui entendida como um

processo administrativo que permite analisar e controlar sistematicamente, ao longo do seu ciclo de vida, a informação registrada que cria, recebe, mantém e utiliza na organização, relacionadas à missão, objetivos e operações (3) (PONJUÁN DANTE, 2004, p.129) (Tradução livre).

A gestão da informação, portanto, deve se preocupar com os documentos gerados, recebidos e utilizados para as atividades do negócio corporativo. A gestão documental ou gestão de documentos faz parte desse processo.

Para se ter maior clareza quanto aos aspectos inerentes a gestão da informação e a gestão do conhecimento, apresenta-se um quadro que sistematiza alguns dos aspectos mais importantes:


GESTÃO DA INFORMAÇÃO
GESTÃO DO CONHECIMENTO

ÂMBITO
Fluxos formais

ÂMBITO
Fluxos informais

OBJETO

Conhecimento explícito

OBJETO
Conhecimento tácito


ATIVIDADES BASE

- Identificar demandas necessidades de informação
- Mapear e reconhecer fluxos formais
- Desenvolver a cultura organizacional positiva em relação ao compartilhamento/
socialização de informação
- Proporcionar a comunicação informacional de forma eficiente, utilizando tecnologias de informação e comunicação
- Prospectar e monitorar informações
- Coletar, selecionar e filtrar informações
- Tratar, analisar, organizar, armazenar informações, utilizando tecnologias de informação e comunicação
- Desenvolver sistemas corporativos de diferentes naturezas, visando o compartilhamento e uso de informação
- Elaborar produtos e serviços informacionais
- Fixar normas e padrões de sistematização da informação
- Retroalimentar o ciclo

ATIVIDADES BASE

- Identificar demandas necessidades de conhecimento
- Mapear e reconhecer fluxos informais
- Desenvolver a cultura organizacional positiva em relação ao compartilhamento/
socialização de conhecimento
- Proporcionar a comunicação informacional de forma eficiente, utilizando tecnologias de informação e comunicação
- Criar espaços criativos dentro da corporação
- Desenvolver competências e habilidades voltadas ao negócio da organização
- Criar mecanismos de captação de conhecimento, gerado por diferentes pessoas da organização
- Desenvolver sistemas corporativos de diferentes naturezas, visando o compartilhamento e uso de conhecimento
- Fixar normas e padrões de sistematização de conhecimento
- Retroalimentar o ciclo

 

Percebe-se no quadro, qual o foco de cada um dos modelos de gestão, relativos às atividades base, ao objeto e ao âmbito da gestão.

Para o processo de inteligência competitiva organizacional esses dois modelos de gestão são essenciais para o seu funcionamento. Por esse motivo, tanto a gestão da informação quanto a gestão do conhecimento se fazem necessárias para sua efetividade corporativa.


_______________

1 VALENTIM, M. L. P. Inteligência competitiva em organizações: dado, informação e
conhecimento. DataGramaZero, Rio de Janeiro, v.3., n.4, ago. 2002.

2 VALENTIM, M. L. P. et al. O processo de inteligência competitiva em organizações. DataGramaZero, Rio de Janeiro, v. 4, n. 3, p. 1-23, 2003.

3 PONJUÁN DANTE, G. Gestión de información: dimensionaes e implementación
para el éxito organizacional. Rosario : Nuevo Parhadigma, 2004. 218p.


   11564 Leituras


Saiba Mais





Próximo Ítem

author image
INTELIGÊNCIA COMPETITIVA ORGANIZACIONAL: FERRAMENTA OU PROCESSO
Dezembro/2004

Ítem Anterior

author image
EM BUSCA DA VANTAGEM COMPETITIVA EMPRESARIAL
Setembro/2004



author image
MARTA LIGIA POMIM VALENTIM

Professora Titular da Universidade Estadual Paulista (Unesp). Pós-Doutorado pela Universidad de Salamanca (USAL), Espanha. Livre Docente em Informação, Conhecimento e Inteligência Organizacional pela Unesp. Docente de graduação e pós-graduação da Unesp, campus de Marília. Bolsista Produtividade em Pesquisa do CNPq. Líder do Grupo de Pesquisa "Informação, Conhecimento e Inteligência Organizacional". Coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação (PPGCI) da Unesp, campus de Marília, gestão 2017-2021. Presidente da Associação Brasileira de Educação em Ciência da Informação (ABECIN), gestão 2016-2019.