MEDIAÇÃO DA INFORMAÇÃO


  • Reflexões sobre a Mediação da Informação, englobando aspectos teóricos e práticos.

LEITURA: MEDIDA DE TEMPO

De já há algum tempo, venho tornando a leitura como uma medida de tempo. Como assim? Uso a leitura para determinar o tempo que levo para executar determinadas tarefas, atividades e ações. Quando morava em São Paulo, até mesmo criei um método para ler enquanto dirigia.

 

Essa história está meio confusa. Mas vou explicá-la melhor.

 

Quanto tempo você leva para escovar os dentes? 1 minuto, 2 minutos, 5 minutos? Cada pessoa pode levar mais ou menos tempo do que outra, isso é claro. Alguns passam a escova 5 vezes em cada lado do dente (dentro e fora); outros costumam passar a escova mais vezes. Além da escova, usamos fio ou fita dental. O processo pode levar vários minutos e o praticamos 4 ou mais vezes ao dia. Provavelmente, 20 minutos de nosso tempo diário é empregado na higiene bucal. Quase esqueci dos antissépticos bucais.

 

A pergunta que me fiz certo dia foi: por que não aproveitar esse tempo para ler? No mínimo 20 minutos a mais de leitura por dia. Mas como ler se preciso estar atento ao que faço e, muitos o fazem, contar quantas vezes escovamos, em sentido circular, cada lateral e superfície do dente? A solução que encontrei foi trocar a medida de tempo, ou seja, ao invés de utilizar o tempo pela divisão de horas, minutos e segundos, passei a utilizar o número de parágrafos ou de páginas de um livro. Simples assim.

 

Quando inicio a leitura de um livro calculo quantos minutos gasto em média para ler uma página. Se o tempo médio para ler uma página de um livro de ficção é de 2 minutos, por exemplo, e o tempo para a higiene bucal (incluindo fio dental, escova e antisséptico) é de 5 minutos, sei que o tempo que dedico para essa higiene é de 2 páginas e meia de um livro.

 

Pronto: criei uma nova medida de tempo.

 

Alguns problemas podem ser levantados: dos cinco minutos dedicados à higiene bucal, um minuto é utilizado especificamente para o fio dental. Isso significa que você aplicará o fio dental entre os dentes durante a leitura de meia página do livro. Mas também, pode dizer você, passo a escova 5 vezes em cada dente e gasto três minutos nesse processo para todos os dentes. Nesse caso temos que fazer um pequeno e simples cálculo matemático: conte os dentes da boca e os divida por 3 minutos. O ser humano adulto tem 32 dentes. Destes, 4 são extraídos quando chega a maturidade (ou algo assim). Dos que sobram, alguns se perdem pelos caminhos da vida, seja em brigas, tombos ou arrancados por imposição de aparelhos dentários etc. Digamos, para facilitar nossa conta, que você tenha 24 dentes. Seguindo nossos dados, você dedicará a cada um deles 7,5 segundos de escovação. Uma página para ser lida exige 2 minutos de sua atenção. Digamos que uma página tenha 50 linhas (word, Arial, letra 12). Logo, 2 páginas são 100 linhas, o que significa que gasto 1,2 segundos para ler uma linha. Isso dá, aproximadamente, 6,25 linhas por dente. Como visualizar 6,25 é muito difícil, proponho que você arredonde para 6 ou para 7 linhas por dente.

 

Não esqueça de incluir mais 1 minuto, ou seja, meia página, para o antisséptico bucal.

 

No começo pode parecer meio complicado, mas com a experiência o processo ficará quase que automático. A experiência lhe dará traquejo, habilidades e desenvoltura necessários para realizar essa tarefa adequadamente.

 

Outra coisa que precisa ser dita: vá ao banheiro com algo que segure as páginas do livro. Você precisará das duas mãos para o fio dental. O que fazer? Utilize algum enfeite disponível sobre a pia – algo como um pequeno vaso ou suportes para algodão, cotonetes; pode ser a própria embalagem do antisséptico bucal. Na falta de um suporte adequado, use o cotovelo mesmo, embora nesse caso, você tenha que se contorcer em alguns momentos. 

 

Essa medida de tempo vale para tudo, não só para a higiene bucal.

 

A escolha da escovação dos dentes foi proposital, pois é sempre utilizada para mostrar a necessidade de criarmos o hábito da leitura.

 

A proposta de alterar a medida de tempo do sistema horário para o sistema de leitura pode ser aplicada em várias situações: nos exercícios com bicicleta ergométrica, simulando caminhada em esteira, nos intervalos entre programas de televisão (a partir de uma média previamente identificada), nas filas de bancos, na espera de cabeleireiro, de consultas médicas, de voos em aeroportos, de ônibus em rodoviárias e muitos outros momentos e situações que você identificará.

 

Enfim, brincando ou não, o que vale é a leitura.


   286 Leituras


Saiba Mais





Próximo Ítem

author image
POR UMA BIBLIOTECONOMIA SOCIALISTA
Junho/2015

Ítem Anterior

author image
BIBLIOTECAS, ARQUIVOS E MUSEUS: LUGARES DO PASSADO?
Fevereiro/2015



author image
OSWALDO FRANCISCO DE ALMEIDA JÚNIOR

Professor associado do Departamento de Ciência da Informação da Universidade Estadual de Londrina. Professor do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da UNESP/Marília. Doutor e Mestre em Ciência da Comunicação pela ECA/USP. Professor colaborador do Programa de Pós-Graduação da UFCA- Cariri - Mantenedor do Site.