BIBLIOCONTOS


A BÍBLIA NA BIBLIOTECA ESCOLAR

Deu no Jornal Folha de São Paulo, de 12/08/2008, caderno Brasil, página A6, sob o título “Bispos do Ceará promovem campanha contra Luizianne (PT)”. Diz a nota (em resumo) que uma associação de bispos da igreja Assembléia de Deus de Fortaleza espalhou cartazes e outdoors contra a prefeita-candidata Luizianne Lins (PT). O grupo religioso prega que “Luizianne é contra a Bíblia e o povo de Deus”. A causa da anticampanha é o veto da prefeita, em outubro de 2007, ao projeto de lei aprovado na Câmara Municipal que previa a inclusão de um exemplar da Bíblia na biblioteca de cada escola municipal. Motivada pela repercussão negativa entre evangélicos, Luizianne recuou. O novo projeto apresentado continua sem sanção.

 

Como costuma citar o “Macaco Simão”, colunista do Jornal Folha de São Paulo, “este é o país da piada pronta”.

 

Seria muito interessante que as bibliotecas escolares de Fortaleza, como de todas as cidades do país pudessem existir inicialmente como biblioteca. E neste aspecto pudessem ter livros, fosse bíblia ou outras obras que estimulassem a leitura e a pesquisa dos leitores. E que as bibliotecas tivessem no mínimo autonomia para comprar publicações de interesse e desejo real da comunidade.

 

Espera-se que projetos assim tenham uma amplitude maior, ter a bíblia e também outros recursos de informação. Aliás, seria interessante um projeto que obrigasse os gestores públicos a manterem acervos das bibliotecas (públicas e escolares) atualizados. Além de atualizados, fossem organizados sob padrões internacionais de controle bibliográfico de forma a possibilitar uso mais amplo por toda a comunidade.

 

Mas, aleluia mesmo irmãos seria conseguir o milagre de ver em cada biblioteca, um bibliotecário escolar para otimizar o uso do acervo, estimulando usuários e desenvolvendo um serviço de informação para toda a comunidade (professores, estudantes, funcionários e a comunidade de entorno da escola). Chegar a este nível de arrefecer os corações e as cabeças de planilhas de nossos burocratas públicos seria obrigar a Jesus  operar muitos milagres.

 

Mas, na cidade de Fortaleza já há uma iniciativa. Ao menos nas bibliotecas escolares haverá se aprovado, o “livro dos livros”. Espera-se que não fique: trancado, amontoado na estante, empoeirando. Mas, pouco importa desde que esteja na biblioteca. Afinal, para que outros livros se este já é uma coleção inteira. Uma economia ao município, quem sabe. Com relação às carências que possa haver na infra-estrutura das bibliotecas? Bem! Neste caso, diz que Deus, diz que dá, então que fique ao Deus-dará. Devemos, por outro lado, olhar o lado bom dos fatos, ao menos na cidade de Fortaleza, as bibliotecas escolares foram lembradas, até que enfim. Aleluia! Aleluia!

Autor: Fernando Modesto

   27 Leituras


author image
FERNANDO MODESTO

Bibliotecário e Mestre pela PUC-Campinas, Doutor em Comunicações pela ECA/USP e Professor do departamento de Biblioteconomia e Documentação da ECA/USP.