PRÁTICAS PROFISSIONAIS EM AMBIENTES DE INFORMAÇÃO


COMO ATUAR COM GESTÃO EM AMBIENTES DE INFORMAÇÃO?

A gestão tem sido um dos setores de estudo e aplicação profissional mais valorizados na contemporaneidade organizacional. A gestão está vinculada a capacidade de uma organização em dinamizar atividades em diversos níveis como pessoal, infraestrutura, marketing, serviços, produtos, financeiro etc. O ato de gerenciar envolve a concepção de profissionais suficientemente qualificados para lidar com os múltiplos desafios que as organizações enfrentam no mercado. Qualquer organização, desde as maiores e mais consolidadas até as menores e mais embrionárias, necessitam de práticas gerenciais para otimizar os processos e fluxos de desenvolvimento.

A gestão tem sido fortemente estudada e aplicada em áreas das Ciências Sociais Aplicadas (Administração, Economia, Atuariais, Ciência da Informação, Comunicação etc.) e Ciências Humanas (Educação, Sociologia, Psicologia, Direito, Serviço Social etc.) com diferentes e peculiares tendências, conforme a necessidade de cada área. A gestão se institui como um setor transversal de estudos e aplicações profissionais que pode auxiliar na resolução de diversos problemas organizacionais.

Os campos da Ciência da Informação, Arquivologia, Biblioteconomia e Museologia têm se ocupado em escala gradualmente crescente dos estudos sobre gestão, em especial, aplicados em ambientes de informação como arquivos, bibliotecas, museus, centros de documentação e cultura, assim como em organizações no geral (instituições de saúde, jurídicas, bancos, indústrias e empresas no geral). 

Neste caso, as áreas supramencionadas estão agregando os estudos fincados na gestão da informação que pode ser definida como a capacidade estratégica de armazenar, coletar, selecionar, avaliar, processar e avaliar práticas em informação e documentação relacionadas a serviços, produtos e fluxos de informação, além do acervo, visando resolver problemas organizacionais, promover novas construções de conhecimento, geração de novos processos comunicacionais, formação de competências e habilidades, aprimorar os modos de aprendizado, favorecer tomadas de decisão e satisfazer desejos/demandas/necessidades organizacionais e da comunidade de usuários. 

O profissional da informação é elemento sine qua non para o desenvolvimento das práticas gerenciais em ambientes de informação e deve construir uma aptidão gerenciadora durante todo o processo de formação. Para tanto, é fundamentalmente relevante que desde a graduação, o estudante busque desenvolver um perfil gestor a partir de atividades de ensino, pesquisa e extensão, além dos estágios (supervisionados e remunerados), assim como buscar durante a prática profissional a qualificação via cursos de curta, média e longa duração, aperfeiçoamento, especialização e mestrados/doutorados e ainda buscar diante do processo de qualificação, elaborar propostas que contribuam direta ou indiretamente com a organização em que atuam.

Como as concepções sobre gestão da informação são ainda relativamente recentes na formação em Arquivologia, Biblioteconomia, Museologia e Ciência da Informação (principalmente em nível de graduação) é pertinente uma permanente atualização sobre os estudos e práticas em gestão (e gestão da informação no contexto mais específico), tanto no campo acadêmico, quanto no campo da prática profissional de mercado.

É de suma relevância que a comunidade de Arquivologia, Biblioteconomia, Museologia e Ciência da Informação (incluindo o profissional da informação) entenda o arquivo, a biblioteca e o museu como ambientes de informação, no sentido de que são espaços intencional e estrategicamente estruturados para o desenvolvimento de ações que satisfaçam as demandas/necessidades informacionais-organizacionais. Logo, isso implica que o profissional da informação perceba a gestão como um todo, pois facilita a compreensão sobre as particularidades do ambiente de informação.

Diante do exposto, como é possível atuar com gestão em ambientes de informação como arquivos, bibliotecas e museus? É possível afirmar que o profissional da informação pode atuar com gestão nos ambientes de informação de modo holístico e/ou particularizado a partir dos seguintes fatores: gerenciamento geral (relativo ao planejamento geral), acervo, serviços, produtos, pessoal e avaliação. 

O quadro que segue explicita possíveis práticas no campo da gestão para ambientes de informação.

Quadro 1 – Práticas de gestão em ambientes de informação

Tipos de gestão em ambientes de informação

Aplicações

Gerenciamento geral

Relacionado a gestão do ambiente de informação no contexto macro e (multi)temporal, englobando: o planejamento das ações em termos de tempo (mensal, semestral e/ou anual); competências/habilidades que envolve a contratação e alocação dos funcionários (colaboradores) nas funções mais adequadas e profícuas; busca pela autonomia do ambiente de informação para o desenvolvimento das atividades; planejamento dos processos, fluxos e tecnologias de informação; planejamento do acervo, serviços e produtos.

Acervo

Planejamento das políticas de acervo, envolvendo todos os processos possíveis

Dinamização do acervo via serviços e produtos (incluindo digitais)

Gestão documental

Gestão eletrônica de documentos

Gerenciamento para uso das fontes de informação

Gerenciamento para preservação do acervo

Serviços

Gerenciamento dos serviços de referência físico e/ou virtual

Gerenciamento dos serviços de informação utilitária

Gerenciamento do serviço de disseminação seletiva da informação

Gerenciamento para educação de usuários

Gerenciamento das ações culturais

Gerenciamento dos serviços ligados à comunicação do ambiente de informação (formais, informais e também os científico-tecnológicos)

Gerenciamento de outros serviços formulados pelos ambientes de informação

Produtos

Gerenciamento das criações dos ambientes de informação como manuais, guias, cartilhas, aplicativos, softwares, redes sociais, entre outros.

Pessoal

Gerenciamento das relações interpessoais, a saber: relações entre o profissional da informação e os colaboradores; relações do profissional da informação e colaboradores com a comunidade de usuários em seus diversos níveis; relações do profissional da informação e colaboradores com os gestores gerais da organização a qual o ambiente de informação está vinculado; relações entre os próprios colaboradores do ambiente de informação; relações do profissional da informação e colaboradores com a comunidade externa.

Avaliação

Gerenciamento avaliativo geral dos ambientes de informação: avaliação dos serviços e produtos; avaliação de desempenho do profissional da informação (tanto pela organização, quanto pela comunidade); avaliação de desempenho dos colaboradores (pelo profissional da informação, organização e pela comunidade); avaliação geral das práticas de gestão dos ambientes de informação.

Fonte: elaborado pelo autor

O profissional da informação pode atuar com gestão envolvendo as perspectivas gerais de planejamento e com processos, fluxos e tecnologias para otimização das atividades dos ambientes de informação. O profissional gestor é aquele que deve estar situado sobre o todo do ambiente de informação a fim de resolver problemas e oferecer as respostas mais pertinentes para o desenvolvimento da organização.

Essas resoluções/respostas envolvem desde a elaboração do planejamento geral dos ambientes de informação (gerenciamento geral, acervo, produtos, serviços, pessoal e avaliação), até problemas do cotidiano entre os colaboradores ou demandas/necessidades da comunidade de usuários, pois determinada deficiência em algum setor do ambiente de informação, pode contaminar o ambiente como um todo. 

Por isso, o profissional da informação gestor é aquele que deve possuir um olhar holístico do ambiente, visto que se torna a referência mais ampla sobre a condução das atividades do ambiente de informação. Para tanto, é fundamentalmente relevante que o profissional da informação desenvolva a educação continuada e a formação de valores gerenciais pautados na liderança, motivação, conhecimento estratégico e dinâmico, fluência comunicativa-informativa. 

O profissional da informação gestor é aquele que é concomitantemente pensador e executor, holístico e peculiar, privativo e partilha, (multi)relação e (uni)relação, prático na teoria e teórico no prático, assim como empreender um espírito coletivo que galvanize um clima sincrônico de trabalho no cotidiano organizacional. 

Portanto, o profissional da informação gestor é aquele que deve pensar a formação do ambiente de informação em sua totalidade de planejamento e modus operandi, observando as múltiplas potencialidades, qualidades e deficiências organizacionais, primando, por um lado, avançar para alocação dos investimentos e, por outro lado, preconizar a proposição de estratégias viáveis de soluções e tomadas de decisão para valorização do ambiente de informação.


   466 Leituras


Saiba Mais





Próximo Ítem

author image
COMO OS AMBIENTES DE INFORMAÇÃO PODEM ATUAR NA PANDEMIA E PÓS-PANDEMIA?
Setembro/2020

Ítem Anterior

author image
COMO ATUAR COM EDUCAÇÃO DE USUÁRIOS APLICADA EM AMBIENTES DE INFORMAÇÃO?
Setembro/2018



author image
JONATHAS LUIZ CARVALHO SILVA

Doutor em Ciência da Informação pela Universidade Federal da Bahia (UFBA). Professor do Curso de Biblioteconomia da Universidade Federal do Cariri (UFCA).