ORGANIZAÇÕES DO CONHECIMENTO


FORMAÇÃO DE EQUIPES PARA GERENCIAR O PROCESSO DE I.C.

Trabalhar o processo de inteligência competitiva em organizações não é fácil, porque exige uma cultura positiva voltada à geração e socialização de dados, informação e conhecimento, por isso mesmo, é importante que os decisores organizacionais entendam que um único especialista não terá todas as competências essenciais para a implementação e o gerenciamento deste tipo de gestão.

É importante esclarecer alguns pontos de vista: primeiramente entender que a inteligência competitiva pode também ser entendida como uma ferramenta aplicada na busca de um determinado objetivo, pontual, com começo, meio e fim. No entanto, entende-se aqui a inteligência competitiva como um processo organizacional, ou seja, como um modelo de gestão. A I.C. é uma forma de administrar uma determinada organização. Esse modelo envolve todos os setores da corporação, todas as pessoas que desempenham atividades diversas, envolve estrutura de TIC's, envolve cultura, clima e comunicação organizacional.

Complexidade é a palavra que define bem o processo de inteligência competitiva organizacional. Nesse sentido, percebe-se a dificuldade de um único profissional tornar possível esse modelo de gestão. O cenário ideal aponta para equipes multidisciplinares que atuam de forma coordenada e articulada, buscando a excelência corporativa, e como resultado a competitividade empresarial.

Entende-se equipes multidisciplinares como um conjunto de pessoas de diferentes especialidades que atuam e desenvolvem atividades de diferentes naturezas e agem como um time, visando a excelência do processo de I.C. corporativo(1). As habilidades e competências individuais são extremamente importantes para a formação dessas equipes. Elas devem ser complementares de forma que possibilitem uma integração real. A formação de cada profissional que atua em equipes multidisciplinares deverá fornecer competências e habilidades que, somadas, possibilitarão a eficiência e a eficácia do trabalho corporativo.

A partir de um modelo proposto por Dutra(2), buscou-se adaptá-lo para a formação de equipes de I.C., estabelecendo alguns eixos de competências entendidos como essenciais:

- Eixo Gerencial - todos os profissionais da equipe devem possuir essas competências;
- Eixo Negócio - profissionais com formação especializada na área ou em áreas relacionadas a do negócio da organização;
- Eixo Tecnologias de Informação - profissionais com formação especializada na área;
- Eixo Mercadológico - profissionais com formação especializada na área;
- Eixo Informacional - profissionais com formação especializada na área.


As equipes de I.C. são eficientes do ponto de vista de resultados, mas é importante que a formação, a experiência profissional e os conhecimentos formais e informais sejam complementares. O trabalho deve ser baseado exatamente no comprometimento de um indivíduo com o outro.
_____________

1 VALENTIM, M. L. P. Equipes multidisciplinares na gestão da informação e do conhecimento. In: BAPTISTA, S. G.; MUELLER, S. P. M. (Orgs.). Profissional da informação: o espaço de trabalho. Brasília: Thesaurus, 2004. p.154-176 (Série Estudos Avançados em Ciência da Informação, 3).

2 DUTRA, J. S. (Org.). Gestão do desenvolvimento e da careira por competência. In: ________. Gestão por competências: um modelo avançado para o gerenciamento de pessoas. São Paulo: Gente, 2001. p.41-62


   208 Leituras


Saiba Mais





Próximo Ítem

author image
EM BUSCA DA VANTAGEM COMPETITIVA EMPRESARIAL
Setembro/2004

Ítem Anterior

author image
GESTÃO DO CONHECIMENTO E CRIATIVIDADE VISANDO A COMPETITIVIDADE ORGANIZACIONAL
Julho/2004



author image
MARTA LIGIA POMIM VALENTIM

Professora Titular da Universidade Estadual Paulista (Unesp). Pós-Doutorado pela Universidad de Salamanca (USAL), Espanha. Livre Docente em Informação, Conhecimento e Inteligência Organizacional pela Unesp. Docente de graduação e pós-graduação da Unesp, campus de Marília. Bolsista Produtividade em Pesquisa do CNPq. Líder do Grupo de Pesquisa "Informação, Conhecimento e Inteligência Organizacional". Coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação (PPGCI) da Unesp, campus de Marília, gestão 2017-2021. Presidente da Associação Brasileira de Educação em Ciência da Informação (ABECIN), gestão 2016-2019.