PRÁTICAS PROFISSIONAIS EM AMBIENTES DE INFORMAÇÃO


COMO A BIBLIOTECA PODE CONTRIBUIR PARA O DESENVOLVIMENTO DA PESQUISA NA ESCOLA?

A pesquisa deve ser valorizada desde as idades mais iniciais da educação básica, sendo a biblioteca escolar um dos ambientes mais protagonistas da educação para a pesquisa. A biblioteca escolar é um ambiente de informação com atributos promissores, tanto de prática pedagógica, quanto de atuação do bibliotecário relativos à promoção de serviços, mediação, acesso e uso da informação, uso de tecnologias nas práticas educativas, promoção da leitura e da pesquisa etc.

 

No entanto, esses atributos ainda não foram amplamente aplicados pelas históricas deficiências de investimentos e aplicação de políticas nas bibliotecas escolares de instituições públicas e privadas. Historicamente, a biblioteca escolar é visualizada como ambiente de promoção, acesso e desenvolvimento da leitura, alfabetização e letramento. Inegavelmente é uma grande contribuição que a biblioteca escolar pode oferecer, mas é pertinente salientar que o trabalho com leitura na biblioteca escolar pode ser desenvolvido com mais amplitude, especialmente estimulando a leitura de mundo (a compreensão crítica da realidade) e não apenas a leitura da palavra.

 

A junção da leitura da palavra com a leitura de mundo, via promoção de serviços e práticas pedagógicas, desde as mais tradicionais como contação de histórias/indicação de leituras literárias, passando pelos serviços de informação utilitária/serviços de referência/serviços de alerta, até o uso de métodos e técnicas de estímulo à leitura e aprendizagem, ajuda a promover o que podemos chamar de letramento informacional.

 

No entanto, para além da leitura, há um estratégico fator que caracteriza a atuação na biblioteca escolar, mas que se encontra um tanto quanto adormecido: o estímulo à pesquisa. É estratégico, pois a atuação da biblioteca escolar no âmbito da pesquisa promovendo diversas contribuições, tais como:

 

a)    estimula o gosto pela leitura, visto que a prática da pesquisa está diretamente associada a uma sistematização/planejamento/investigação das leituras da palavra e de mundo;

b)    aproxima a comunidade escolar em termos de elaboração/execução de projetos voltados para estímulo à leitura, cultura, memória etc. e práticas pedagógicas de aprendizagem criativa no ambiente escolar;

c)     fomenta a construção de projetos internos para corrigir deficiências e aprimorar as práticas escolares, assim como a elaboração de projetos para concorrência em editais de cunho municipal, estadual e federal com a finalidade de aplicação no ambiente escolar;

d)    fomenta o conhecimento da comunidade escolar acerca da realidade espacial-temporal que a cerca (conhecimento da realidade histórica das comunidades adjacentes à escola e possibilidades de solução de problemas comunitários).

 

A ideia de pensar a biblioteca escolar a partir da pesquisa é salutar, pois aproxima conhecimentos de grande complexidade de maneira mais didática à comunidade escolar. Porém, quando se fala em leitura e pesquisa focaliza-se apenas a comunidade de usuários discentes quando, em verdade, é preciso pensar de forma holística e atender professores e alunos considerando suas necessidades específicas e necessidades em comum.

 

De certo modo, antes de preparar o estudante é fundamental que o professor esteja preparado para o desenvolvimento da pesquisa, de modo que um professor alheio à pesquisa dificilmente conseguirá incentivar os alunos na árdua tarefa da pesquisa em ambientes escolares.

 

Quando se fala em pesquisa para o aluno, a menção não deve ser apenas para o estímulo às atividades curriculares/disciplinares, mas à formação do espírito crítico do pensamento, das ideias e das ações estimulando a construção de um ser humano mais autônomo e confiante na capacidade de aprender.

 

Quando se fala em pesquisa para o professor, a menção é mais ampla, pois envolve tanto o incentivo à qualificação docente em nível da educação continuada (cursos específicos, aperfeiçoamentos, especializações, MBA, mestrados, doutorados etc.), quanto o incentivo aos docentes para estimular a pesquisa com e para os alunos a partir da elaboração/execução de projetos técnicos, pedagógicos, artísticos e científicos de intervenção no ambiente escolar.

 

Desse modo, o quadro que segue vislumbra como a biblioteca escolar pode contribuir para o desenvolvimento da pesquisa na escola para alunos, professores e nos aspectos em comum entre ambos.

 

 

ALUNOS

PROFESSORES

AMBOS

A biblioteca deve estimular o lúdico.

Promover eventos sobre elaboração de projetos.

Estimular o trabalho em equipe fomentando o espírito da coletividade.

Estimular a busca por informação no aluno de forma autônoma.

Promover serviços e informações de incentivo à qualificação acadêmico-profissional em nível de pós-graduação.

Valorizar um acervo de múltiplos assuntos e suportes para acesso à informação

Criação de serviços que incentivem a escrita e criação de textos diversos.

Promover informações sobre a elaboração de um projeto pedagógico próprio em continuada atualização  e compromisso com o desempenho do aluno

Desenvolver o serviço de informação utilitária aproximando aluno e professor do cotidiano social.

Despertar o aluno para o desenvolvimento da escrita, pesquisa e criatividade através das tecnologias digitais.

Estimular a elaboração de textos científicos e pedagógicos sobre temas das disciplinas, do currículo e da realidade de forma geral.

Desenvolver serviços como referência, alerta e disseminação seletiva da informação aplicado ao currículo intensivo valorizando temas diversos da realidade social dos alunos.

Promoção de concursos literários através da criação de textos e produtos.

Promover informações sobre aplicação de metodologias em sala de aula, elaboração de materiais didáticos.

Promover informações via guias, manuais, glossários, tesauros sobre como o aluno pode desenvolver pesquisa.

Deve estimular o aprendizado do aluno no contra turno, isto é, o aluno desenvolve as atividades convencionais das disciplinas em um turno e utiliza/desenvolve atividades na biblioteca no turno em que não assiste aula.

Promover informações sobre formas didáticas de ensino e pesquisa científica e escolar.

Promover informações sobre formas alternativas e qualitativas de avaliação que valorizem o desempenho do professor e do aluno (debates, participação, argumentação oral e escrita).

Estímulo à pesquisa em alunos e professores

Fonte: elaborado pelo autor

 

Diante do quadro, é possível observar que as contribuições da biblioteca escolar para o incentivo à pesquisa envolvem diversos aspectos como novas formas de aprendizado, construção de novos conhecimentos, criação de produtos por professores e alunos, além da formação de competências gerais e específicas de professores e alunos.

 

A biblioteca escolar, ao incentivar à pesquisa, é sinal de incentivos diretos ou indiretos à leitura, à cultura (local, regional, nacional, global), à construção sistemática do conhecimento, à promoção de serviços estratégicos que dialoguem com o cotidiano da comunidade escolar, uso didático das tecnologias digitais, preservação da memória, dinamização das práticas disciplinares, expansão das práticas curriculares, conforme determinam os Parâmetros Curriculares Nacionais (PCN).

 

Enfim, a biblioteca escolar, ao incentivar à pesquisa, está preocupada com a formação do aluno desde a base, o que fomenta à qualificação da educação e a consequente valorização da educação superior, visto que quanto mais qualificado professores e alunos são desde a base, mais valorizam a educação superior e as complexas práticas de pesquisa científica e inovação (aproximação do diálogo entre educação superior e básica).


   273 Leituras


Saiba Mais





Próximo Ítem

author image
COMO O PROFISSIONAL DA INFORMAÇÃO PODE ATUAR COM A DISSEMINAÇÃO SELETIVA DA INFORMAÇÃO?
Março/2016

Ítem Anterior

author image
DIMENSÕES TIPIFICADORAS DO MERCADO INFORMACIONAL
Novembro/2015



author image
JONATHAS LUIZ CARVALHO SILVA

Doutor em Ciência da Informação pela Universidade Federal da Bahia (UFBA). Professor do Curso de Biblioteconomia da Universidade Federal do Cariri (UFCA).