ONLINE/OFFLINE


BIBLIOTECÁRIO JURÍDICO E AS COMPETÊNCIAS E HABILIDADES: ALGUMAS RECOMENDAÇÕES

O mercado de trabalho, do bibliotecário brasileiro, nos últimos anos, tem oscilado de forma pouco favorável ao profissional. No ano de 2020, a crise gerada pela pandemia, literalmente fechou bibliotecas de forma temporária e em definitivo.

As dificuldades, no mercado, podem ser constatadas em áreas como o da informação e documentação jurídica, que teve dispensas e cortes orçamentários nos serviços bibliográficos.

Apesar do campo Jurídico passar por uma transformação digital, impactada por temas como: inteligência artificial, lei de proteção de dados, direito autoral, por exemplo, as mudanças também influenciam as competências e habilidades dos profissionais envolvidos. Globalmente, neste contexto, aponta-se para um novo status de desempenho do bibliotecário na área jurídica.

Em geral, as competências delineadas para uma profissão, na execução de atividades, relacionam uma série de conhecimentos, habilidades e comportamentos que colaboram para melhoria do desempenho profissional. Além de servirem para projetar ofertas de empregos, descrição de cargos, estabelecer programas de treinamento e de atualização continuada, bem como fixar programas de avaliação de desempenho, nas instituições empregadoras.

Importa destacar que a função essencial do bibliotecário, independente da categoria ou da posição de sua atuação, não mudou. Continua como essencial, reunir, organizar e tratar fontes de informação para recuperação e uso.

Esse objetivo permanece o mesmo, seja criando metadados, atendendo na referência, ministrando capacitações ou construindo algum novo serviço eletrônico ou repositório de conteúdo digital.

O que efetivamente se transforma é o ambiente de trabalho do bibliotecário, no qual a sua missão é executada. No caso do bibliotecário jurídico, como mencionado, o ambiente tem mudado drasticamente, pois as instituições jurídicas passam por mudanças várias.

Exemplo geral é o fato de os usuários terem desenvolvido hábitos de busca de informações em novas fontes e tecnologias digitais. Situação que desafia as bibliotecas e bibliotecários a permanecerem como parte vital, neste novo cenário da sociedade. Assim, torna-se importante garantir que as funções realizadas pelos bibliotecários sigam em contínua adaptação ou inovação para atender às necessidades em evolução do público.

No âmbito da biblioteca jurídica, servindo em uma área extremamente especializada, é preciso pensar novas oportunidades de prestar serviços inovadores e de valor agregado; além de ajustados aos interesses institucionais.

Neste sentido, bibliotecários e bibliotecas jurídicas brasileiras, devem continuamente reavaliar a sua função dentro do campo de atuação jurídico e que envolve: escritórios, entidades, faculdades, tribunais, parlamento, ministério etc.

Um perfil das competências e habilidades destinadas ao segmento foi apresentado pela American Association of Law Libraries, em 2018, sob o título “AALL BODY OF KNOWLEDGE [BoK]: Domains, Competencies, Skills”.

A proposta do documento foi servir como modelo para o desenvolvimento da carreira, no âmbito da documentação e informação jurídica. O documento define conceitos, elenca categorias e suas diretrizes. Terminologicamente, divide-se em:

  • Domínios: que envolve as principais áreas de conhecimento de conteúdo;
  • Competências: que enfoca as principais áreas de conhecimento necessárias para a proficiência em cada domínio; e
  • Habilidades: contempla as ações que demonstram o conhecimento e as experiências necessárias para praticar a competência de forma adequada.

Este artigo, não aprofunda o tema, mas por meio de uma compilação do documento citado, intenta destacar a importância de o bibliotecário jurídico dedicar atenção à reavaliação das suas competências e habilidades para reposicionamento no mercado de trabalho.

Desta forma, a partir do conceito dos domínios, a AALL elenca as seguintes categorias:

  • Profissionalismo e Liderança: envolve o compromisso com a aprendizagem contínua ao longo da vida, e a responsabilidade profissional no aprimoramento da comunicação e colaboração; bem como com a promoção de objetivos imediatos e de longo prazo.
  • Pesquisa e Análise: experiência em aproveitar e interpretar os conhecimentos e dados jurídicos para criar uma vantagem competitiva que resolva problemas do mundo real e satisfaça as necessidades do público atendido.
  • Gestão da Informação: para garantir e facilitar o acesso oportuno a informações jurídicas relevantes que promovam argumentos legais sólidos e a correta tomada de decisões jurídicas, ao mesmo tempo em que mitiga perdas e riscos.
  • Ensino e Treinamento: desenvolver, entregar e avaliar oportunidades de aprendizagem que preparem os estudantes de direito, advogados e outros profissionais para a excelência de desempenho no uso da informação no local de trabalho.
  • Marketing e Divulgação: agregar valor tanto na eficiência da comunicação, quanto nos serviços criados, além da construção de parcerias estratégicas internas na organização, e externas.
  • Gestão e Perspicácia do Negócio: alinhar as metas estratégicas organizacionais com as metas departamentais; gerenciar os recursos e avaliar o progresso alcançado.

A partir das categorias dos Domínios, insere-se as Competências e Habilidades inerentes aos mesmos. Lista-se sob as categorias, os atributos específicos e suas diretrizes para execução da função no campo da informação e documentação jurídica. Esses elementos delineiam o perfil do bibliotecário jurídico.

Das Competências e Habilidades para:

Profissionalismo e Liderança, envolvendo:

  • Comunicação: tem por requisitos saber ouvir atenta e respeitosamente; desenvolver habilidades profissionais de expressão oral e escrita, transmitida com clareza e confiança; bem como habilidade na expressão não verbal, sensibilidade cultural e inteligência emocional.
  • Tomada de Decisão: capacidade para identificar problemas, desafios e oportunidades; bem como buscar por escolhas e soluções. Saber, da mesma forma, avaliar os impactos e os riscos das possíveis soluções a serem adotadas. Desenvolver flexibilidade para mudança de direção conforme a necessidade.
  • Solução Estratégica de Problemas: desenvolver pensamento criativo para soluções de problemas. Buscar experimentar diferentes modelos estratégicos. Ter uma perspectiva focada no futuro. Quebrar silos e barreiras. Procurar engajar stakeholders (partes decisórias interessadas em uma organização) e explorar várias perspectivas dos problemas e alternativas de solução.
  • Colaboração e Formação de Equipe: envolve o estabelecimento de objetivos. Cultivar comunicação aberta e o compartilhamento de conhecimento. Procurar fomentar o desenvolvimento da qualidade de liderança dentro da equipe. Estimular e manter iniciativas colaborativas. Expandir as definições para sucesso no trabalho e reconhecer as contribuições.
  • Ética: enfoca a aderência às normas, diretrizes e regras profissionais. Garantir integridade, responsabilidade e equidade nas relações organizacionais. Cultivar a atmosfera de civilidade no trato pessoal. Desenvolver atitude de confiança e de tomada de decisão transparente.
  • Liderança no Aprendizado Contínuo e Desenvolvimento Profissional: envolve realizar autoavaliação de rotina e avaliação de lacunas no conhecimento exercido. Buscar por oportunidades variadas para a aprendizagem e atualização profissional e, neste intento, formular um plano de educação contínua.

Pesquisa e Análise, envolvendo:

  • Conhecimento do Direito e dos Sistemas Jurídicos: requer a compreensão básica dos sistemas jurídicos relevantes e de áreas do direito. Demonstrar a capacidade de identificar questões legislativas e jurídicas. Saber analisar a inter-relação de materiais jurídicos básicos e possuir expertise em assuntos fundamentais necessários para apoiar a instituição.
  • Conhecimento e Navegabilidade em Fontes de Informação: ter capacidade para construir e aplicar planos de pesquisa; identificar e localizar autoridades jurídicas primárias e secundárias relevantes em todas as áreas do Direito. Diferenciar as fontes de informação por relevância, autoridade e atualidade. Escolher fontes jurídicas e não jurídicas mais eficientes e econômicas. Empregar ferramentas variadas de busca e métodos de pesquisa.
  • Avaliação Crítica e Síntese das Informações: saber analisar e identificar informações e conteúdos relevantes. Organizar as informações em sequência lógica. Identificar e tratar lacunas nas informações. Integrar as buscas e analisar produtos e serviços de alta qualidade.
  • Uso Ético da Informação: cumprir os requisitos de confidencialidade e segurança dos dados. Aderência e defesa de diretrizes profissionais e legais sobre uso das informações; bem como avaliar e comunicar a autenticidade e confiabilidade das fontes.

Gestão da Informação, envolvendo:

  • Desenvolvimento da Coleção: tem por requisito formular uma política de desenvolvimento de coleções; selecionar recursos relevantes e de alta qualidade; saber planejar despesas gerenciadas de acordo com as prioridades do orçamento; gerenciar o fluxo de trabalho das aquisições; avaliar e analisar a performance da coleção; negociar contratos e licenças com fornecedores; implementar arranjos para compartilhamento de recursos, além de tecnologias e sistemas de aquisição.
  • Organização e Acesso: envolve organizar recursos da biblioteca para acesso ao usuário. Catalogar os recursos da biblioteca. Garantir a consistência das classificações dos metadados. Projetar sistemas e serviços que forneçam acesso ideal aos recursos da biblioteca. Implantar sistemas bibliotecários, camadas de descoberta e outros sistemas de acesso à informação.
  • Preservação e Conservação: requer implementar técnicas adequadas de preservação e conservação, incluindo políticas e procedimentos para digitalização dos recursos da biblioteca. Estabelecer e seguir políticas de manutenção e circulação de materiais. Implantar as melhores práticas para coleções especiais. Planejar estratégias para recuperação de desastres ou perdas.
  • Gestão do Conhecimento: implica em criar políticas e procedimentos de gestão do conhecimento organizacional; identificar e implementar tecnologias e estratégias de gestão do conhecimento; vincular os recursos da biblioteca e da organização usando ferramentas como pesquisa corporativa; constituir e gerenciar o repositório institucional e arquivos digitais.
  • Governança da Informação e Gerenciamento de Riscos: abrange identificar e utilizar os princípios básicos da governança da informação, incluindo o desenvolvimento de expertise em gestão de informações corporativas e seus ciclos de vida. Desenvolver e manter conhecimentos sobre direitos de propriedade intelectual, gestão de direitos, privacidade e outras questões legais. Avaliar riscos para a coleção e garantir sua segurança, integridade e autenticidade contra ameaças internas e externas. Utilizar tecnologia para criar o uso eficiente e a governança das informações.

Ensino e Treinamento, envolvendo:

  • Design Instrucional e Planejamento: demonstrar conhecimento sobre plano de trabalho em ambiente instrutivo. Estabelecer resultados de aprendizagem, parâmetros de treinamento e avaliação de acordo com as políticas e requisitos organizacionais. Desenvolver avaliações rigorosas e acomodar os vários estilos de aprendizagem. Promover atmosfera de experimentações e positividade em ambientes de aprendizagem. Adotar tecnologias atuais para melhoria do aprendizado institucional.
  • Apresentação e Entrega: envolve aprimorar habilidades de falar, incluindo linguagem corporal, ritmo e organização. Compreender e empregar uma variedade de métodos de ensino, incluindo estilos de apresentação e entrega do conteúdo, e do visual de apresentação. Nutrir sensibilidade cultural na abordagem de temas. Adotar tecnologias atuais e em desenvolvimento no auxílio à distribuição das informações.
  • Avaliação e Métricas: demostrar conhecimentos sobre técnicas de avaliação e coleta de dados. Desenvolver avaliações formativas e sumativas. Revisar instruções com base no feedback.  Adotar tecnologias atuais para analisar e apresentar dados coletados da avaliação. Acompanhar tendências e o desenvolvimento de novas técnicas de avaliação e coleta de dados.

Marketing e Divulgação, envolvendo:

  • Promoção do valor: criar uma visão na instituição, baseada em seus valores, e ajudar às pessoas a verem a sua importância e o papel da biblioteca, neste contexto. Desenvolver habilidades de apresentação, incluindo a comunicação persuasiva e confiante, com visual significativo e uso de tecnologias apropriadas. Constituir relacionamentos fortes e com os principais stakeholders (tomadores de decisão) da instituição. Adotar métricas de avaliação para o uso dos serviços e fornecer métricas-chave aos stakeholders para mostrar o Retorno Sobre Investimento (ROI) na biblioteca.
  • Experiência do Usuário: compreende identificar as necessidades e preferências dos usuários. Analisar todos os aspectos da interação do usuário com a organização e os seus serviços. Criar oportunidades onde os usuários-alvo serão encontrados naturalmente. Solicitar e incorporar feedback.
  • Parcerias e Relacionamento com a Comunidade: promover amplamente a finalidade da biblioteca e das informações jurídicas na comunidade do Direito. Coordenar e compartilhar serviços para alcançar a melhor solução em toda a instituição. Identificar oportunidades para estabelecer ou aprimorar parcerias e relações com a comunidade. Coordenar esforços individuais com organizações profissionais nacionais e locais.
  • Advocacy: advogar ou defender novas formas de compartilhar a expertise em informações jurídicas e promover os serviços dentro e fora da instituição. Trabalhar pela garantia do acesso à justiça por meio do acesso confiável e de longo prazo aos recursos jurídicos fidedignos. Engajar ações na divulgação para legisladores locais, estaduais e nacionais e propor soluções políticas para questões da informação jurídica. Promover produtos e serviços de informação jurídica para os necessitados.

Gestão e Perspicácia do Negócio, envolvendo:

  • Visão e Planejamento Estratégico: encerra demonstrar os processos de planejamento estratégico e de melhores práticas. Formular plano estratégico, incluindo visão, missão e metas. Elaborar plano operacional para implementar as metas do plano estratégico, e mensurar o cumprimento destas metas ou alterar conforme necessário.
  • Orçamento e Compras: envolve adotar princípios contábeis geralmente aceitos. Monitorar dotação orçamentária, despesas, saldos de fundos e atividades financeiras relacionadas. Realizar análises de custos e cálculos de Retorno Sobre Investimento (ROI) para determinar a alocação de recursos. Acompanhar as tendências nacionais dos custos e gastos relacionadas aos recursos de biblioteca e/ou serviços de informação. Estabelecer diretrizes de compras eficientes e legalmente compatíveis. Demonstrar habilidades de negociação, e de negociação de contratos.
  • Financiamento e Desenvolvimento: manter o conhecimento e a busca por oportunidades de financiamento interno e externo. Compilar solicitações orçamentárias anuais usando registros financeiros passados, razões detalhadas, necessidades futuras e índices econômicos. Defender o apoio institucional para garantir a manutenção e o crescimento da biblioteca. Estabelecer redes parceiras eficazes para compartilhamento de recursos, colaboração e consórcios de compras.  Monitorar as tendências nacionais no financiamento de bibliotecas e flutuações dos preços dos recursos, no mercado.
  • Benchmarking e Análise de Dados: compreende oferecer métricas-chave de operações de negócios, análise de usuários e ROI para os stakeholders da instituição. Selecionar e usar ferramentas e métodos adequados de análise de dados, incluindo visualização, análise de texto e modelagem estatística. Identificar e aplicar análises em questões de negócios. Criar e comunicar relatórios analíticos e de benchmarking eficazes.
  • Recursos Humanos: desenvolver conhecimentos de contratação, incluindo métodos de recrutamento e habilidades de entrevista. Implementar políticas e procedimentos que cumpram a legislação trabalhista federal e estadual. Criar programas de treinamento que capacitem os colaboradores para as atribuições diárias de trabalho, galgar outros cargos e se adaptarem às mudanças institucionais e do setor. Demonstrar melhores práticas de supervisão, incluindo fomento ao trabalho em equipe e a comunicação clara de metas e expectativas. Avaliar a estrutura organizacional e os processos operacionais para maximizar a eficiência e o desempenho no trabalho. Projetar plano de promoção de pessoal.
  • Gerenciamento de Projetos: envolve descrever processos, metodologias e ferramentas fundamentais de gerenciamento de projetos. Analisar e indicar os requisitos e escopos do projeto. Planejar, organizar e gerenciar recursos para concluir com sucesso objetivos específicos do projeto dentro de um prazo determinado. Estabelecer equipe eficaz, e delegar adequadamente áreas de responsabilidade. Monitorar o progresso do projeto, controlar riscos e realinhar parâmetros do projeto, se necessário. Comunicar as informações do projeto aos stakeholders em formatos claros de comunicação escrita e verbal.
  • Gestão de Infraestrutura: aplicar padrões do setor para design, instalação e gerenciamento do espaço. Implementar políticas e procedimentos de controle do estoque. Avaliar e monitorar os sistemas de infraestrutura. Desenvolver a preparação de planos de emergência e de continuidade dos negócios. Estabelecer políticas de segurança alinhadas com as das organizações semelhantes. Monitorar tendências nacionais em instalações de bibliotecas, preparação de emergência e segurança.

No elenco das categorias, atributos e suas diretrizes, manifestada pela AALL, nota-se que o bibliotecário jurídico, muito mais que um operador de processos da informação e documentação, é o “Gestor” de um modelo de negócio sobre serviços e produtos vinculados à documentação e informação jurídica ou a biblioteca jurídica. Nos domínios emanados, há que manter um olhar sensível nos sinais internos da organização para perceber as mudanças climáticas de governança. Sinais que devem alertar para o reposicionamento dos produtos e serviços prestados; bem como das próprias métricas que subsidiam a relevância do setor documental. Afinal, sobreviver é adaptar-se às mudanças ambientais.


   375 Leituras


Saiba Mais





Próximo Ítem

author image
A CATALOGAÇÃO BIBLIOGRÁFICA E OS REDUTORES DE PALAVRAS
Fevereiro/2021

Ítem Anterior

author image
SERVIÇO TÉCNICO NA BIBLIOTECA HOJE E YESTERDAY
Dezembro/2020



author image
FERNANDO MODESTO

Bibliotecário e Mestre pela PUC-Campinas, Doutor em Comunicações pela ECA/USP e Professor do departamento de Biblioteconomia e Documentação da ECA/USP.