TEXTOS GERAIS


  • Textos Gerais

PROPOSTA PARA O PLANO DE GOVERNO DA COLIGAÇÃO “VAMOS JUNTOS PELO BRASIL”

Bibliotecas públicas, escolares e prisionais com leitura, memória, gestão, acesso e apropriação da informação para o fortalecimento de uma nação soberana.

Partindo da premissa de que as bibliotecas públicas são instâncias da estrutura social de livre acesso à população, que consistem em estruturas culturais relevantes para a memória social e de valorização da cultura (erudita e popular) e que são, por excelência, ambientes de leitura que podem estabelecer as condições plenas para o exercício do debate e da crítica em torno da informação, consideramos que elas são imprescindíveis à população brasileira, em especial à população carente, cujo acesso à cultura é negado e negligenciado há séculos. Na mesma perspectiva, destacamos a relevância da existência de bibliotecas escolares em todas as escolas brasileiras e de bibliotecas prisionais em todo sistema penitenciário do País. Essas bibliotecas públicas, escolares e prisionais têm, por princípio, colaborar para a inclusão cultural, educacional e social. Por meio das bibliotecas, a população tem, independentemente da sua origem social, a possibilidade de ter acesso livre ao conhecimento e às diferentes culturas, podendo, assim, revisitar e compreender a sua história, para potencializar sua condição de sujeito da História. As bibliotecas são espaços de sociabilidade nos quais a população tem acesso à diversidade de pensamentos e a possibilidade de exercitar o livre pensar, de refletir sobre o passado e o presente para, na condição de protagonista social, contribuir para a construção de um mundo melhor e mais inclusivo. Nessas condições, o público interagente nas bibliotecas pode potencializar o desenvolvimento e o fortalecimento da sua própria cultura, mantendo vivo o processo permanente de conscientização, que Paulo Freire sempre defendeu como vital para a emancipação dos sujeitos sociais. As bibliotecas públicas, escolares e prisionais são muito importantes para o resgate da força interveniente do povo brasileiro e da consolidação do processo de formação de uma nação soberana. Nesse sentido, reforçamos a importância de o futuro Governo Lula retomar as políticas públicas para implantação e manutenção de bibliotecas públicas e escolares em todo País, de incentivo à leitura, assim como de implantação das bibliotecas prisionais, como ambientes de leitura e humanização daqueles que estão “apartados” da constituição de uma coletividade emancipada e socialmente ativa. Os Governos do PT atuaram incisivamente por Programas que pretenderam assegurar a existência de bibliotecas públicas em todos os municípios brasileiros; assegurar a existência de bibliotecas escolares em todas as escolas brasileiras; assegurar políticas de valorização e estímulo à leitura, como também a implantação de bibliotecas nas instituições prisionais. Os Governos do PT assumiram que a leitura é fundamental na formação e regaste da cidadania. Na mesma perspectiva, os Governos Lula e Dilma deram sustentação à relevante iniciativa da Universidade Aberta do Brasil/Capes de desenvolver, em parceria com o Conselho Federal de Biblioteconomia, o Projeto Pedagógico Nacional do Curso de Bacharelado em Biblioteconomia na Modalidade à Distância, o BibEaD. Concluído e aprovado o PPN do BibEaD, foram selecionadas 14 universidades públicas brasileiras para sua implantação. No entanto, frente aos severos cortes de verbas impostos às nossas universidades e à UAB/Capes, somente 08 delas efetivamente tiveram condições materiais para dar início a esse importante processo de formação. De qualquer modo, 2 destacamos a relevância de hoje o País contar com estas 08 universidades brasileiras que estão formando, nessa modalidade, bibliotecários/as em várias regiões do território nacional, o que contribuirá para uma capilaridade significativa na oferta de profissionais aptos a trabalhar pela leitura e pela cultura em todo Brasil, iniciativa que decisivamente fortalece nossa travessia em direção à inclusão informacional, cultural, educacional e social. Por tudo isso, consideramos ser também importante o fortalecimento do BibEaD e uma política de expansão do número de universidades públicas a ofertá-lo. Nos últimos anos o Brasil perdeu 764 bibliotecas públicas. A base de dados do Sistema Nacional de Bibliotecas Públicas (SNBP) anteriormente informava a existência de 6.057 bibliotecas públicas (o que já era irrisório para um país como o Brasil), e informa agora que, desde 2020, o País conta com apenas 5.293 bibliotecas públicas. Além disso, vem ocorrendo um processo de negação ou de tentativa de cancelamento das bases legais que obrigam a implantação de bibliotecas escolares em todas as escolas e de bibliotecas nas prisões brasileiras. Esse quadro demonstra nitidamente a intencionalidade dos autores do golpe de estado de 2016 e desse governo fascista de negarem o direito de todos/as/es que nascem e vivem em solo brasileiro de se desenvolver culturalmente e de tomar consciência da diversidade e da força criativa do nosso povo, o que representa para a maioria da população brasileira a anulação do seu direito humano de acesso e apropriação da informação e da cultura. Pelo exposto e pelo Brasil, nos posicionamos por mais e melhores bibliotecas públicas, escolares e prisionais. Contem conosco e com a nossa comunidade acadêmica, científica e profissional. Vamos juntos pelo Brasil!


Henriette Ferreira Gomes – Profa. Titular – UFBA e Acadêmica Titular da Academia de Ciências da Bahia;

Marta Lígia Pomim Valentim – Profa. Titular – Unesp e Presidente da Asociación de Educación e Investigación en Ciencia de la Información de Iberoamérica y el Caribe (EDICIC)

Autor: Henriette Ferreira Gomes e Marta Ligia Pomim Valentim

   74 Leituras


author image
Seção Mantida por OSWALDO FRANCISCO DE ALMEIDA JÚNIOR

Professor associado do Departamento de Ciência da Informação da Universidade Estadual de Londrina. Professor do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da UNESP/Marília. Doutor e Mestre em Ciência da Comunicação pela ECA/USP. Professor colaborador do Programa de Pós-Graduação da UFCA- Cariri - Mantenedor do Site.