CRÔNICAS E FICÇÃO


CAMINHADA

Fugido da cidade,

em um canto qualquer,

a saudade aperta

e decido voltar.

O problema é o caminho.

Não deixei migalhas

nem pedaços de pão.

Esqueci do fio

(ou ele, pelo uso,

esgarçou).

Não sei técnicas

de labirinto.

Apenas sinto.

Perdi o gosto,

a vontade

e a capacidade

de voltar.

Sou um rio

que deságua

no mesmo lugar.

Lá adiante.

Os rastros

estão encobertos.

Não há lenços

ou panos

amarrados

nos arbustos.

Nem mesmo

arbustos.

Não há galhos

quebrados.

Trincado está

meu ânimo.

Os ramos

se confundem

com as

encruzilhadas.

Bifurcações,

decisões,

decisões.

Meu diário

se perdeu

quando a última

página

foi preenchida.

Cada página

largada

em um momento,

no trajeto.

Já que não posso

voltar,

devo

valorizar a

caminhada.

Autor: Oswaldo Francisco de Almeida Junior

   109 Leituras


author image
OSWALDO FRANCISCO DE ALMEIDA JÚNIOR

Professor associado do Departamento de Ciência da Informação da Universidade Estadual de Londrina. Professor do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da UNESP/Marília. Doutor e Mestre em Ciência da Comunicação pela ECA/USP. Professor colaborador do Programa de Pós-Graduação da UFCA- Cariri - Mantenedor do Site.